Trystan Reese, de 34 anos, e seu marido, Biff Chaplow, de 31, estão juntos há 7 anos e ontem, 15, comemoraram o nascimento de seu primeiro filho biológico, Leo Murray Chaplow. O casal tem ainda uma garota e um garoto, sobrinhos de Biff, que vivem com eles desde 2011 e que foram oficialmente adotados em 2015. A família vive em Portland, Oregon, nos Estados Unidos.

Trystan iniciou a transição de seu corpo quando estava no ensino médio, mas optou por manter seus órgãos internos, o que lhe permitiu engravidar de Biff. Ele conta que nunca sentiu vontade de se submeter à cirurgia de redesignação genital e que se sente muito feliz de ter nascido com o corpo feminino, pois isso possibilitou que ele gerasse um filho, mesmo sendo um homem.

Publicidade
Publicidade

Trystan e Biff começaram a namorar em 2010 e se casaram formalmente em 2013. A decisão por engravidar foi tomada depois de conhecerem outros homens #Transgênero que deram à luz de uma maneira saudável e sem grandes complicações. Trystan fez sua primeira tentativa em 2016, mas infelizmente sofreu um aborto espontâneo no segundo mês de gestação.

A fim de se preparar para a gravidez, ele precisa parar de usar a testosterona, o que pode gerar efeitos colaterais e complicações indesejadas. Assim, em vez de esperar outro ano para fazer nova tentativa, Trystan decidiu aguardar menos tempo para interromper novamente o uso do hormônio. Apenas 5 meses após a interrupção, descobriu que esperava um bebê.

O casal foi supervisionado por uma equipe médica durante todo o processo, para que tudo ocorresse da maneira mais segura possível.

Publicidade

Segundo Trystan, os funcionários do hospital responsáveis pelos atendimentos e também pelo parto passaram por um treinamento para que agissem corretamente e com sensibilidade.

No dia a dia, ele procurava disfarçar a barriga quando estava em público para evitar o estranhamento e possíveis manifestações negativas por parte de outras pessoas.

O anúncio da chegada do pequeno Leo tem quase 3 mil curtidas na página do Facebook do casal, em que Trystan registrou todo o período desde a descoberta da gravidez. Embora recebam muito apoio e carinho, além de presentes de fãs que os acompanham online, eventualmente enfrentam o preconceito e a discriminação de alguns indivíduos que, escondidos pela anonimidade, deixam suas mensagens transfóbicas.

Quanto aos filhos do casal, Hailey e Riley, Trystan conta que eles não estão muito ansiosos por terem de dividir a atenção de seus pais, mas que estão empolgados por serem "promovidos" a irmãos mais velhos. #LGBT