Nos #Estados Unidos, de acordo com o Jornal Daily Mail, diversas denúncias foram feitas às autoridades devido ao estado de processamento de frangos e aves em grandes empresas avícolas.

As fotografias também mostram o nível de higiene no tratamento e processamento do cardápio mais consumido no mundo: o #frango.

A #denúncia grave, feita por ativistas, que se infiltravam em fazendas de frango, filmaram cenas estarrecedoras, consideradas cruéis para bons olhos. A denúncia também apontava práticas anti-higiênicas, tudo para aumentar os ganhos.

As galinhas, que podem chegar a pesar o dobro de si mesmas, eram confinadas amontoadas umas sobre as outras em grandes estábulos.

Publicidade
Publicidade

Muitas aves pareciam estar sofrendo problemas severos nas pernas e alguns não podiam caminhar para alcançar comida e água.

Um fato que chamou a atenção do público e revoltou entidades do bem-estar animal é a seguinte informação: os frangos eram lavados com cloro. O cloro é um produto considerado fortemente oxidante, geralmente usado em tratamento de água, cisternas e desinfecção. Requer diversos cuidados como não levar aos olhos nem ao corpo, visto que pode queimar a pele.

No entanto, indústrias avícolas nos Estados Unidos garantem que seus pássaros são mais saudáveis do que nunca e que as pessoas não precisam ficar preocupadas com absolutamente nada. Rebatendo as organizações do bem-estar dos animais, estas empresas trataram de explicar que o uso de cloro era usado para deixá-las mais seguras para os consumidores de insetos e principalmente da intoxicação alimentar advinda disso.

Publicidade

Outra razão que foi apresentada é de que nos Estados Unidos para o uso do cloro no processo de preparo de frango é que os agricultores em geral não são obrigados a vacinar seus gados de doenças como a Salmonella. Nos Estados Unidos não há uma lei ou regra específica sobre como processar o alimento. Diversos consumidores criticaram fortemente tal prática e o debate se estende nas redes sociais.

Recentemente, cientistas descobriram que 75 % da carne de frango é contaminada por metais pesados.

Nos EUA e na Grã-Bretanha a demanda dos consumidores de frango continua a crescer. Nove bilhões de frangos foram abatidos nos Estados Unidos apenas no ano passado.

Investigadores fizeram denúncia grave também no Brasil

No Brasil, em 2017, investigadores da Polícia Federal, surpreenderam as pessoas e a mídia com a informação de que grandes frigoríficos maquiavam a procedência das carnes, consideradas podres. O assunto gerou polêmica e ainda põe em debate a qualidade da carne no país, que é transportada em diversos países.