Fotos impactantes emergiram do momento em que uma mulher atacou a #Amante de seu marido, introduzindo #malaguetas picantes em sua vagina. Ly Chanel, de 23 anos, flagrou o marido a traindo e, supostamente, ela se vingou contra a outra mulher, também uma jovem.

Ly está #Grávida de três meses. As fotos mostram o momento em que ela e quatro outras amigas arrancaram a roupa da amante, segurando-a com força, em uma cama, e colocando as pimentas onde mais dói para a mulher. Além de toda a dor imaginável pela qual a jovem amante passou, ela sofreu ainda essa humilhação, especialmente quando as imagens estão viralizando [VIDEO] por todo o mundo.

Publicidade
Publicidade

O incidente aconteceu no Vietnã.

De acordo com a imprensa local, Ly Chanel estava desconfiada que seu marido, com quem havia se casado sete meses antes, estava traindo. Chien Keo, de 24 anos, ficava fora de casa durante horas, sem dar notícias. Desconfiada, a jovem esposa correu atrás, tentando descobrir o que ele estava fazendo durante essas ausências prolongadas.

Após seguir o homem, ela foi encontrá-lo com sua amante, em um motel. Foi aí que ela e quatro amigas, que acompanharam a jovem nessa perseguição, prepararam a vingança bem picante.

Elas jogaram a amante na cama, tiraram suas roupas, para colocarem as pimentas malaguetas em sua genitália. A mulher é pressionada pela cabeça, braços e pernas enquanto se contorce em agonia. As sementes das pimentas ficam manchadas em seu corpo e nos lençóis, enquanto uma das mulheres filma o momento.

Publicidade

As fotos mostram que a jovem agressora vestiu luvas de látex enquanto suas cúmplices seguravam a amante e tiravam a roupa. Elas, então, abriram um grande saco de malaguetas superpicantes e as empurraram, causando dor agonizante.

O grupo publicou as fotos online, se vangloriando da punição, mas essas imagens acabaram provocando uma reação furiosa na internet, [VIDEO] com muitos perguntando por que elas não visaram o marido infiel em vez disso. "O ciúme também dói", disse Ly Chanel, se justificando.

Como ela, uma grávida de três meses, estava sofrendo. Ela acredita que a pessoa que provocou essa dor também merecia sofrer. "Há pessoas que me odeiam agora, mas a vida é assim, você não pode agradar a todos", disse a futura mamãe.

A polícia divulgou que não recebeu queixa alguma contra Ly Chanel. Como a vítima não apresentou queixa, esse caso poderia não chegar à Justiça.

Publicidade

No entanto, um advogado contou que, caso aconteça, o juiz deveria levar em consideração o estado psicológico de uma grávida, que estava descobrindo estar sendo traída.

No entanto, ele acredita que se ela provocou ferimentos na genitália da outra jovem, ela poderia pagar uma multa, sempre inferior a 200 dólares (R$ 630).