Uma situação embaraçosa ocorrida em Londres no último fim de semana acaba de ganhar atenção mundial: uma garotinha de apenas cinco anos de idade foi abordada por quatro oficiais do Tower Hamlets Council (órgão governamental local responsável por administrar vários serviços essenciais, tais como educação, concessão de licenças e coleta de lixo) e multada em £ 150 (cerca de R$ 612) por vender limonada caseira em uma barraquinha perto de sua casa [VIDEO] sem a devida autorização legal.

O pai da menina, Andre Spicer, revelou em um artigo de sua autoria escrito para o periódico Telegraph na quinta-feira (20) que a ideia de vender o suco partiu da própria filha, e como ele achou que aquilo ajudaria a distrair a garota no período de férias escolares, apoiou a ideia e a ajudou na produção da bebida.

Publicidade
Publicidade

Munidos de quatro jarras de limonada, pai e filha se dirigiram até o fim da rua onde residem em Mile End, no leste de Londres, e como estava acontecendo um festival de música em um parque próximo, havia um grande fluxo de pessoas andando pela região.

Uma vez no local, a dupla montou uma mesa e Spicer estabeleceu os preços: £ 0,50 por um copo pequeno de suco, e £ 1,00 por um copo grande. A menina se postou orgulhosamente na frente da barraca improvisada e gritou: "Quem quer limonada?", e em menos de um minuto, já atendia seu primeiro cliente.

Decepção de uma criança e pedido de desculpas público

Andre Spicer, que é professor na City University, revelou que a bebida começou a sair rapidamente e a latinha de dinheiro da menina foi sendo preenchida na mesma velocidade, até que chegaram os quanto oficiais do conselho local.

Publicidade

Um dos agentes públicos tomou a frente de seus companheiros, ligou uma câmera portátil que estava presa à sua roupa e começou a ler para a garota uma extensa declaração legal cheia de termos técnicos – os quais ela obviamente não compreendia –, alegando que o estande de limonada infringia os direitos comerciais locais já que não havia sido emitida uma licença para tal atividade, e, portanto, a criança devia ser multada no valor de £ 150 pela violação. Além de tudo isso, o oficial ainda acrescentou: "Mas não se preocupe, são apenas £ 90 se [a multa] for paga rapidamente".

Sem entender direito o que estava acontecendo, a filha de Spicer começou a chorar profusamente, e lhe perguntou repetidamente entre soluços: "Eu fiz alguma coisa ruim?". Cinco minutos depois da abordagem, os agentes foram embora, e a menina foi chorando ao lado do pai para casa.

Em seu artigo para o Telegraph, Spicer diz que após o ocorrido tentou entender a situação, e uma vez que é um professor de negócios, deveria ter conhecimento da tal licença.

Publicidade

Entretanto, o incidente não fazia sentido para ele, já que era apenas uma criança vendendo limonada que não apresentava nenhum "risco de segurança pública". O pai ainda sugeriu à filha que eles poderiam conseguir uma licença para vender mais suco em uma tentativa de acalmá-la, mas ela lhe respondeu: "Não. É muito assustador".

Felizmente, ao saber do acontecido, o Tower Hamlets Council reconheceu o constrangimento que seus agentes causaram, e emitiu a seguinte declaração:

"Lamentamos muito que isso tenha acontecido. Esperamos que nossos oficiais de aplicação [das leis] demonstrem senso comum e usem seus poderes de forma sensata. Isso claramente não aconteceu. A multa será cancelada imediatamente e entraremos em contato com o professor Spicer e sua filha para nos desculparmos". #Europa #Viral