Uma predadora insaciável. É assim que é definida Married Joelle Barazzini, de 46 anos de idade. Ela foi presa e está enfrentando uma acusação grave, além de bizarra. Married é acusada de ter estuprado o próprio filho mais de quinhentas vezes. Os estupros aconteceram em Greensburg, cidade do estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos. O menino, que hoje está com 24 anos, começou a ser abusado quando tinha apenas 16 anos. A mulher sempre arranjava formas de estuprar o jovem mais e mais vezes. "E ainda queria mais e mais", lamentou o jovem no tribunal, argumentando que ninguém de sua família acreditava nele.

Mãe comete abuso sexual contra o filho centenas de vezes: 'Vivi o terror na minha vida'

A mulher, segundo o site do tabloide inglês 'The Sun', que noticiou o caso, cometia tal #Crime contra o filho se aproveitando de uma doença que ele tem.

Publicidade
Publicidade

O garoto sofre de envelhecimento precoce e se desenvolveu "como homem" rapidamente, instigando os desejos perversos da abusadora. A mulher tinha várias artimanhas para convencer o filho a fazer sexo com ela. Married enviada até fotos íntimas dela para o garoto, antes de cometer sessões de abuso sexual. As imagens acabaram servindo de provas contra ela.

Mulher embebedava filho para fingir que os dois eram namorados

A mente perversa da mulher parecia não ter limites. Ela começou a dar álcool para o menor para que ele ficasse mais "soltinho" na cama. Married, que era casada na época, fazia questão de que ela e o adolescente se fingissem de namorados. Ela era tão louca que, em alguns momentos, fazia questão de transar com o adolescente de porta aberta e com o marido deitado e dormindo no sofá.

Publicidade

Parecia que quanto mais perigoso, mais excitante o crime se tornava para a mulher.

Mãe confessa que abusou de garoto: 'Comecei acariciando suas coxas, ele já era um lindo homem'

No tribunal, a mulher chocou os julgadores. Ela disse que cometeu mesmo os abusos e deu detalhes de como foi o primeiro estupro. Segundo Married, o seu garoto era um lindo homem e ao ver ele sentado em um sofá no porão, usando um short mais confortável, decidiu acariciar suas coxas. O menino também falou sobre o que ocorreu, no primeiro dos mais de 500 estupros que sofreria. "Eu estava nervoso. Ela me beijou. Ela me agarrou pela mão e me puxou para o quarto dela", disse ele.

Por enquanto, a justiça decidiu que a mulher deve aguardar o julgamento final em liberdade. Isso porque ela pagou uma fiança que supera R$ 150 mil. #Investigação Criminal