Publicidade
Publicidade

Crimes sexuais envolvendo professores e alunos são muito comuns nos Estados Unidos. Por lá, não faltam exemplos de profissionais do ensino que acabaram abusando sexualmente de seus alunos. A lei, na maioria dos estados americanos, é bastante séria. Ter atos íntimos com adolescentes pode acabar fazendo muita gente ir parar na cadeia. Muitas professoras já foram presas por terem se encantado pelos seus estudantes. No entanto, poucas delas chegaram ao nível de Rayana Culver. Ela é acusada de "adotar" um aluno e, em seguida, abusar dele centenas de vezes. A mulher teria cometido o abuso insanamente praticamente todos os dias durante um ano. Muitas vezes, o pobre rapaz, de apenas 15 anos, era obrigado a manter práticas íntimas com a mulher por mais de uma vez ao dia.

Publicidade

Professora adota estudante abandonado, mas em troca quer sexo proibido com ele

A mulher decidiu levar o estudante para casa, após ele ter sido expulso pela própria família. Muito rebelde, o estudante não se dava bem com os pais e acabou sendo expulso por eles. A escola não sabia exatamente o que tinha ocorrido, mas, rapidamente, é claro, tanta proximidade entre professora e estudante acabou despertando o interesse de muita gente. Quem acabou denunciando Rayna Culver foi o próprio aluno. Ele lembrou que tentou terminar tudo com a professora, mas tinha medo de ser despejado. O jovem, que não teve o nome revelado, tentou terminar os estupros através do telefone, mas também não teve sucesso. O caso ocorreu em Trento, no estado de Nova Jersey, mas a repercussão foi planetária.

Publicidade

O aluno define essa profissional do ensino como insana.

Como eram feitos os abusos e qual deve ser a pena da pobre professora?

O garoto conta que o primeiro abuso sexual ocorreu depois que ele já estava com a mulher, em sua casa, há pelo menos três meses. Ao chegar da escola, ele estava muito cansado e acabou deitando com roupa e tudo na cama. Rayna Culver então decidiu tirar a roupa do rapaz e, em seguida, apalpar o rapaz. Foi então que começaram os estupros. Depois disso, o garoto tinha que conviver com uma mulher que não pensava em outra coisa, a não ser ir para cama.

A mulher diz que nada do que aconteceu não era de consenso do garoto e que ele gostava do que acontecia, do contrário, não teria ido com ela para cama tantas vezes. Mesmo assim, a professora foi presa. Ela tentou um pedido de liberdade, mas não conseguiu. A expectativa agora é o seu julgamento. Rayna pode passar muitos anos na cadeia. #Crime #Investigação Criminal