Os Estados Unidos são recordistas de casos envolvendo abusos sexuais de professores. Por lá, a legislação não é nada mole para as docentes. Fazer sexo com um aluno menos de 18 anos, na maioria dos estados americanos, é considerado #Crime, e pode deixar uma pessoa presa por anos. Uma professora americana, no entanto, parece que não ligou para o poder da lei. Identificada como Rayna Culver, a mulher está sendo acusada de estuprar muitas vezes um garoto. Ele seria um menino que ela "adotou" ilegalmente apenas para manter práticas insanas de sexo. O garoto era obrigado a ter relações íntimas com ela por quase um ano.

Jovem é abusado sexualmente centenas de vezes por professora insaciável

Como as relações aconteciam todos os dias, o abuso se repetiu mais de 300 vezes, o que impressionou muitas autoridades.

Publicidade
Publicidade

Afinal, como ela conseguiu enganar todo mundo por tanto tempo e porque o garoto não reclamou antes? Essas perguntas estão tentando ser respondidas no tribunal. Isso porque Rayna, que mora no bairro de Trenton, em Nova Jersey acabou sendo presa. O caso aconteceu em 2015 e tudo parecia que era mesmo para o bem do garoto, que estudava na Rivera Middle School. O adolescente revela que a mulher não tinha controle e o queria o tempo todo. Ele reclama dos abusos e define Rayna como uma criminosa insaciável.

Adoção ocorreu após rapaz ser expulso de casa

O piro de tudo é que o adolescente não poderia nem mesmo contar tudo à família. Isso porque sua abusadora era uma espécie de mães adotiva. Ele foi expulso de casa por sua família e não tinha para onde ir. A mulher então se ofereceu para cuidar do belo rapaz, enquanto sua família se organizava para perdoá-lo.

Publicidade

No início, tudo era normal, mas com o passar dos meses, Rayna começou a tocar no garoto e tinha nítidas segundas intenções. O rapaz ficou confuso e não sabia muito o que fazer, afinal, não tinha nem para onde ir, o que explica o fato do abuso sexual ter ocorrido centenas de vezes.

Como aconteciam os abusos ao rapaz?

O primeiro abuso ocorreu em junho do ano passado. O aluno estava muito cansado, após um dia cheio de estudos. A mãe adotiva então decidiu dar uma "ajudinha" e tirar as suas roupas. Ele acabou deixando, já que a mulher era tão boa para ele. Em seguida aconteceu o primeiro abuso e ela não parou mais. Em alguns dias, a mulher queria relações forçadas mais de uma vez e o garoto não se sentia nem um pouco atraído por ela. Ele tentou fazê-la parar por uma mensagem de texto, mas ela deixou claro que isso não iria acontecer. #Estupro