Um motorista do Uber teve uma corrida um tanto quanto curiosa enquanto transportava dois passageiros. Um vídeo mostra o momento em uma mulher, sentada no banco da frente, parte para o ataque e faz sexo oral no condutor, enquanto outro passageiro, atônito, sentado no banco de trás, foi surpreendido pela ação e grava as imagens. O caso aconteceu nos Estados Unidos e foi denunciado pelas redes sociais.

De acordo com uma publicação da testemunha, Aner Manuel, morador da cidade de Boston, essa foi a corrida mais inapropriada e perigosa da sua vida. O passageiro afirmou em seu relato que esperava um carro do #UBER depois de sair de uma festa.

Publicidade
Publicidade

No momento em que ele entrou no veículo, percebeu que havia outra passageira no banco da frente do automóvel. Na hora, ele imaginou ter se enganado ao pedir o UberPool, sistema onde o carro é compartilhado por vários passageiros, mas verificou que não. Pensando, então, que poderia se tratar de algum familiar do motorista, resolveu seguir viagem.

Em determinado momento, Manuel notou uma troca de carícias e beijos entre o motorista e a mulher. Ele relatou ainda que a passageira aparentava estar visivelmente alterada, por uso de álcool ou drogas. Segundo o passageiros, o terror começou no momento em que o carro foi se afastando da sua posição original e a troca de carícias foram ficando mais intensas.

“Em determinado momento, a mulher simplesmente tirou o cinto do motorista e começou a praticar sexo oral no homem”, relata o passageiro em sua conta no Facebook.

Publicidade

Nesse momento, ele resolveu pegar o smartphone e gravar um vídeo de toda a ação, para ter provas em eventuais processos contra a empresa americana de carona solidária.

‘’Essa foi a gota d´água”, disse ele. ‘’Naquela mesma hora, pedi para que o motorista parasse o carro e me deixasse em qualquer lugar’’, disse Manuel.

Imediatamente, o passageiro relatou o caso ao Uber e ficou mais indignado ainda ao ser reembolsado pelo valor da corrida e mais US$ 10 de indenização (R$ 32). O motorista filmado foi dispensado.

Uber enfrenta processos

Esses é só mais um dentre as dezenas de polêmicas colecionadas pelo popular aplicativo mundial de transporte. Recentemente, a empresa vem sendo acusada por várias funcionárias de promover uma cultura machista dentro do ambiente corporativo, além de encobrir supostos casos de assédio sexual.

A última baixa do Uber foi a troca de comando, com a demissão voluntária do seu fundador e CEO, Travis Kalanick, após pressão de acionistas. Em outro caso, não menos polêmico, Kalanick foi filmado discutindo com um motorista do próprio aplicativo quando pegava um Uber em Nova Iorque.

No bate-boca, o funcionário reclamava dos preços cobrados pelas corridas, quando foi duramente repreendido pelo empresário, que saiu batendo a porta do carro. Posteriormente, ele enviou um e-mail aos colaboradores da empresa pedindo desculpas pelo comportamento. #ViagemPerigosa #Mundo