Uma jovem mãe de 23 anos teve uma morte trágica e muito dolorosa [VIDEO]. Depois de uma noite de jogos sexuais com seu namorado, a mulher começou a sentir fortes dores no pulso e buscou ajuda em um #Hospital, onde foi diagnosticada com o quadro de uma simples torção. Tanto ela quanto o namorado acreditavam que a torção havia sido causada quando ela foi amarrada na cama por ele, realizando uma das fantasias sexuais do casal. Contudo, o caso era muito mais grave e fatal.

De acordo com o portal de notícias internacionais 'Mail Online', a jovem, identificada como Katie Widdowson, morreu após ter contraído uma doença rara, a Necrosante fasciíte, conhecida popularmente como ' bactéria comedora de carne'.

Publicidade
Publicidade

Ela se feriu quando foi presa à cama, pelo namorado Dean Smith. Porém, o diagnóstico errado do médico que a atendeu não deu à mulher a chance de ser tratada corretamente. O caso aconteceu na Grã-Bretanha, Katie veio a óbito no dia 2 de janeiro deste ano e a família da jovem entrou na #Justiça contra o hospital onde ela foi atendida.

Diagnóstico errado

Quando Katie procurou o 'Good Hope Hospital', em Sutton Coldfield, relatou ao médico que a atendeu que as dores eram dilacerantes e que ela mal conseguia mover o braço. Depois de passar pelo atendimento padrão, onde sua pressão arterial foi aferida e a temperatura medida, foi feito um raio-x e ela foi diagnosticada com uma luxação no pulso, recebeu alta, foi para casa e, 24 horas, depois estava morta.

Neste curto período de tempo, a situação da jovem piorou muito, seu braço ficou cheio de manchas pretas e surgiram várias bolhas, que estouraram, fazendo com que as dores aumentassem ainda mais.

Publicidade

Seu namorado Dean tirou a foto do braço da namorada, que realmente estava deplorável.

Com a piora repentina, ela acionou uma ambulância. Dean estava com ela e, no caminho para o hospital, a jovem teve uma parada cardíaca fulminante, vindo a óbito.

A família e o namorado da jovem não se conformam com o pouco caso com que Katie foi atendida, quando procurou o hospital pela primeira vez. Depois que eles relataram aos médicos que ela havia ficado presa à cama, logo optaram pela luxação e não deram a ela a atenção necessária.

Processo

Trish Widdowson, de 54 anos, mãe de Katie, está processando a equipe médica que atendeu sua filha no 'Good Hope Hospital'. Segundo Trish, o médico que atendeu sua filha é um indiano que havia chegado à instituição há apenas 4 meses, pouco adaptado e sem grande experiência na profissão. Ela culpa o hospital por negligência.

Filho

Katie tinha um filho com seu namorado Dean, que disse jamais imaginar que uma mãe tão fantástica iria morrer de uma maneira tão brutal. Ele ainda afirmou que todo casal tem fantasias sexuais, contudo, jamais poderia crer que, ao prendê-la na cama, ela iria se ferir e contrair a bactéria comedora de carne. #Medicina