A Índia é um país do tamanho do Brasil, com uma população muito mais numerosa que a nossa, mas com os mesmos elevados níveis de desigualdade social. Por causa da miséria, e da ineficácia do Estado, tanto lá como cá as pessoas cada vez mais fazem justiçamentos por conta própria apenas baseados em rumores ou boatos.

A exemplo de um caso de uma mulher que foi morta no Guarujá em 2014 por uma turba desenfreada, depois de um anúncio nas redes sociais, uma mulher com deficiências mentais foi linchada em Bengali, na Índia, na semana passada, pelos mesmos motivos.

A notícia viralizou depois que um vídeo foi publicado no Youtube onde a mulher de 42 anos aparece sendo agredida por moradores na aldeia de Sekendra, no distrito de Murshidabad, no oeste de Bengala, na terça-feira.

Publicidade
Publicidade

A mulher, que tem problemas mentais, foi linchada por suspeita de tráfico de crianças. O caso pode se incluir na série de linchamentos públicos que a população tem feito contra as redes de tráfico de crianças, que tem vindo a se acentuar nos últimos tempos naquele país.

A vítima estava em tratamento psiquiátrico há mais de um ano e residia na aldeia de Mithipur-Pananagar, localizada a cerca de 7 km de Sekendra, onde aconteceu o linchamento da qual foi vítima.

Os rumores sobre as gangues que sequestram crianças estavam provocando o pânico na região na madrugada em que Otera foi vista entrando numa casa com algo na mão. Os gritos de que ela trazia clorofórmio para sequestrar a filha do dono da casa se espalharam e os vizinhos acordaram com uma multidão correndo pelo local e surpreendendo a mulher em flagrante, achando que ela estava com más intenções.

Publicidade

Os aldeões bateram na mulher sem piedade, enquanto outros filmavam e riam da situação da pobre coitada. Ela tentava dizer alguma coisa, mas ninguém entendeu nada do que ela dizia, segundo o site de notícias Daily Mail. Foi justamente porque não compreenderam o que ela dizia que foi confundida com um sequestrador de crianças do Bangladesh, procurado na região.

Otera Bibi teve suas roupas arrancadas pela multidão, que a maldiçoou. Ela depois foi amarrada a um trator e seguiu sendo agredida por mais de 3 horas sem parar, disse um residente no local sob a condição do anonimato, com medo das consequências de ser reconhecido por testemunhas à favor da vítima.

Veja o vídeo postado no Youtube:

E você, o que achou desta notícia? Comente, sua opinião é muito importante para nós. #sequestro #India