Uma mulher [VIDEO], que já havia ido ao hospital reclamando de dores musculares no pulso, morreu depois ser atacada por bactérias raras que se desenvolveram em seu corpo, que são conhecidas como “come carne”. A vítima, identificada apenas como Katie, de 24 anos, morava em Birmingham, no Reino Unido, e contraiu a bactéria depois de participar de uma relação sexual com ou namorado, fazendo jogo sexuais.

Ela começou a ter dores no pulso e contou aos médico que, antes de sentir as dores, teria sido amarrada na cama por ele, mas que tudo não passou de um jogo entre os dois. Katie foi ao hospital e explicou a situação para os médicos, que apenas a encaminharam de volta para casa.

Publicidade
Publicidade

No outro dia ainda, sentindo fortes dores, a jovem resolveu voltar ao centro médico. Ela foi levada por uma ambulância e chegou a ter um ataque cardíaco.

Nessa segunda vez que Katie foi ao hospital, os médicos resolveram examiná-la minuciosamente e descobriram que ela tinha uma espécie rara de bactéria, que estava necrosando seu pulso, onde acontece a morte das células de uma maneira irreversível.

Logo que deu entrada ao hospital, não passou muito tempo para ser anunciada a morte de Katie. O namorado conta que no Ano Novo ela já havia reclamado que estava com dores no pulso e chegou a ir ao hospital também, mas os médicos apenas receitaram alguns medicamentos para acabar com as dores.

Os pesquisadores da infecção afirmam que o termo “come carne" não se refere apenas a uma espécie de bactéria, mas, sim, a uma grande variedade de microrganismos que necrosam a pele e o músculo.

Publicidade

Eles citam como exemplo a Streptococcus pyogenesdo, que causa uma mutação no corpo, a bactéria causa uma condição no corpo humano conhecida como fasciíte necrotizante, que progride rapidamente e possui alta mortalidade.

Ela atinge principalmente as células dos tecidos, que não são protegidas pela resposta imunológica do corpo, causando muita inflamação e dor na região, assim como aconteceu com Katie. O que chama a atenção nesse caso é que quando percebida antes, pode ser feita a amputação da parte do corpo atingida, mas como o caso da jovem já estava avançado. Ela morreu antes mesmo de se pensar nessa opção.

Essas bactérias, para agir no corpo humano, dependem de vários fatores, como, por exemplo, o sistema imunológico dos pacientes. Quando mais debilitado estiver, mais esses microrganismos poderão infectar o organismo.

Quando essas bactérias agem no corpo, elas acabam permitindo o avanço de outras bactérias e doenças. Por isso, o mais recomendado é fazer a amputação do membro. Ainda de acordo com os especialistas, as bactérias são conhecidas como “comedoras de carne”, pois precisam de nutrientes para sobreviver e se duplicar. Então, acabam se alimentando da pele e nos músculos das pessoas infectadas. #Morre #bactéria come carne #Saúde