O mundo está em alerta com a ocorrência de diversos eventos climáticos que podem causar grandes catástrofes, como na Antártida, onde um dos maiores icebergs já conhecidos se desprendeu, segundo informações de cientistas na manhã desta quarta-feira (12), representando um grande perigo para os navios que estão ao redor do continente.

De acordo com informações de cientistas da Universidade de Swansea e do Instituto Britânico Antártico, o #Iceberg, que pesa um trilhão de toneladas e mede 5.800 quilômetros quadrados, se soltou de uma plataforma de gelo conhecida como Larsen C entre 10 e 12 de julho. Ele já estava prestes a se soltar meses atrás e, durante o inverno antártico, foi monitorado pelos cientistas para averiguar o progresso da rachadura na plataforma de gelo através do uso dos satélites da Agência Espacial Europeia.

Publicidade
Publicidade

O professor da Universidade de Swansea Adrian Luckmanm, um dos principais investigadores do Projeto Midas, responsável pelo monitoramento da plataforma de gelo há anos, disse que o iceberg é um dos maiores registrados e o seu futuro é quase impossível de ser previsto.

Para o professor, ele pode continuar em um pedaço, mas existe uma grande probabilidade de que se separe em fragmentos. A parte do gelo pode continuar na área por muitas décadas, e as partes do iceberg poderão flutuar para o Norte, entrando em águas mais quentes.

Agora que se desprendeu, o gelo poderá elevar os riscos para as embarcações. A península está localizada fora das principais rotas comerciais, mas o perigo continua já que é o principal destino de navios que fazem turismo a partir da América do Sul.

No ano de 2009, aproximadamente 150 passageiros e tripulantes tiveram que ser retirados do MTV Explorer que afundou após atingir um iceberg próximo da Península Antártida. O iceberg, que já flutuava antes de se separar, deverá ser batizado de A68.

Publicidade

Para os cientistas, não haverá impacto imediato no nível dos mares, porém a separação deixou a área da Larsen C reduzida em mais de 12%. As plataformas de gelo Larsen A e B, que estavam localizadas mais ao Norte da Península Antártida, desmoronaram nos anos de 1995 e 2002, respectivamente.

Ainda, segundo os cientistas, grandes icebergs são separados da Antártica de forma natura. Por isso, não ligam a rachadura à mudança climática causada pelo homem. O que assusta, no entanto, é que uma das partes da Península Antártica está esquentando rápido nos últimos anos, e o gelo está se soltando. #Notícias #URGENTE