Um #Pai está sendo acusado por ter matado o seu #filho, de 13 anos, e a justificação é ainda mais chocante do que o próprio #Crime. O homem teria feito isso a seu próprio filho, depois que o menino encontrou fotos "comprometedoras" dele comendo fezes de fraldas. Dylan Redwine faleceu em novembro de 2012, durante uma visita com seu pai, consentida pelo tribunal, no Colorado. Os restos mortais só foram encontrados meses mais tarde e seu pai, Mark Redwyne, foi preso no sábado, com acusações de assassinato em segundo grau e abuso infantil.

A investigação demorou quatro anos e meio, mas Mark Redwyne foi finalmente detido, quando todas as suspeitas apontavam contra ele, pelo crime bárbaro que acabou na morte de seu filho, Dylan, que tinha somente treze anos.

Publicidade
Publicidade

Seu pai negou sempre ser culpado por esse crime e durante esses anos, que esteve sendo investigado, ele chegou a comparecer na TV americana, no show Dr. Phil, onde culpou sua ex-exposa pela morte da criança.

Fotos comprometedoras e embaraçosas:

Os restos da criança foram encontrados somente sete meses depois. Estavam dispersos nas montanhas do sudoeste do Colorado e foram encontrados por animais selvagens. A investigação do tribunal acredita que Redwine poderia ter matado Dylan depois que ele foi confrontado com as imagens "perturbadoras".

Cory Redwine, o irmão mais velho de Dylan, revelou que tinha visto as imagens. "Eu vi as fotos. Mostravam ele usando roupas e maquiagem para mulheres, e uma fralda e depois comendo suas fezes da fralda. Foi nojento. Não dava para acreditar", disse ele à ABC7.

A mãe de Dylan, Elaine Hall, acrescentou que ela acredita que seu filho confrontou seu ex-marido sobre as fotos e foi assassinado por isso.

Publicidade

Foi em fevereiro de 2015, que a mãe, desolada, revelou que acreditava que eles tivessem discutido por culpa dessas fotos e que Mark teria reagido de forma "muito violenta".

Preso com fiança de um milhão de dólares

Mark Redwine foi detido no sábado, com uma fiança de um milhão de dólares. Ele deverá ser extraditado de Washington para o Colorado, mas poderá ainda recorrer dessa decisão. Ele está sendo acusado pelo assassinato, mas ainda não foi julgado, se desconhecendo ainda que pena ele terá que cumprir.

Na acusação do grande júri, os investigadores disseram que encontraram sangue de Dylan em vários locais na sala de estar de Redwine, incluindo em seu sofá. Cachorros até farejaram o cheiro de cadáver em vários locais da casa e na roupa que Redwine usava na noite em que Dylan desapareceu, diz a acusação.

Dylan morava no norte de Colorado Springs com sua mãe, mas foi à casa de seu pai, para uma visita ordenada pelo tribunal em novembro de 2012. Após o desaparecimento, Mark disse que Dylan voltou para casa de sua mãe, quem ele culpou pelo desaparecimento do menino. Os dois pais se culparam um ao outro pelo desaparecimento de seu filho, no meio de um divórcio complicado entre os dois.