Quem vê esse belo sorriso no rosto da pastora Terry Gobanga não consegue imaginar as dores e o sofrimento que lhe foram impostos em sua vida. Ela é queniana e hoje consegue falar sobre tudo que passou e contar como superou tantas adversidades. O seu testemunho é certamente emocionante e capaz de ensinar para as pessoas que jamais devemos desistir da vida, por mais difícil que seja a situação em que estamos passando, sempre é possível encontrar uma saída e superar as adversidades.

Terry conta que estava de casamento marcado e como era pastora os membros da igreja compareceriam em peso para participar da cerimônia, além de amigos e parentes que aguardavam com grande ansiedade o casório.

Publicidade
Publicidade

Estava tudo pronto, a pastora já havia alugado um belo vestido branco para o casamento.

No entanto, o dia que deveria ser o mais feliz de sua vida, acabou marcado por uma tragédia. Terry sofreu um #Estupro coletivo bem no dia do seu casamento. De acordo com o depoimento da pastora, algumas peças da roupa do noivo haviam ficado com ela. Foi quando uma amiga decidiu levar o que faltava, elas acordaram cedinho. A amiga entro no ônibus e Terry voltava para casa quando foi abordada por um homem, que a agarrou e jogou dentro do carro, onde estavam mais dois comparsas.

A pastora relata que foi tudo muito rápido, ela foi estuprada várias vezes e espancada, além de levar uma facada. Depois do abuso, eles a jogaram para fora do carro. Quando foi encontrada, todos pensaram que estava morta e já estavam carregando seu corpo para o necrotério.

Publicidade

Foi quando Terry tossiu e perceberam que ainda estava viva, ela foi levada para o hospital e seu estado era bastante crítico.

Como a pastora não compareceu ao casamento, todos começaram a ficar preocupados. Horas depois os familiares a encontraram no hospital. Ao ser examinada, os médicos constataram que a facada atingiu seu útero e por isso ela não conseguiria ter filhos.

Apesar de tudo que aconteceu, Harry, o noivo, ficou ao lado da pastora todo tempo e se comprometeu em casar com ela numa nova data. Os bandidos nunca foram presos, apesar de Terry ter sido chamada diversas vezes na delegacia para tentar identificar suspeitos do crime.

Sete meses após ter sofrido o estupro, Harry e Terry decidiram se casar e saíram em viagem de lua de mel.

Nova tragédia

Depois de um mês do casamento, Terry conta que estava bastante frio e seu marido resolveu acender um aquecedor a carvão e pôs dentro do quarto. Assim que terminaram de jantar, o marido da pastora retirou o aquecedor do quarto, pois já estava aquecido o suficiente.

Publicidade

Foi quando começaram a sentir mal-estar, a pastora conta que desmaiou várias vezes e com muita dificuldade conseguiu ligar para uma vizinha e pedir ajuda. O casal foi socorrido e levado ao hospital, porém o marido de Terry não resistiu e faleceu. Eles sofreram envenenamento por monóxido de carbono e as pessoas começaram a falar que Terry era amaldiçoada. Sofrendo muito, a pastora afirmou que nunca mais se casaria.

Recomeço

Porém, a pastora conheceu Tonny Gobanga e acabou se apaixonando por ele. Eles se casaram, apesar do pai de Tonny não ser a favor do casamento, pois achava que Terry era mesmo amaldiçoada.

Contrariando a medicina, um ano após ter se casado, a pastora passou mal e quando foram examiná-la no hospital veio a notícia que ela jamais esperava ouvir. Ela estava grávida, e quatro anos após o nascimento da primeira filha, Terry engravidou novamente de uma menina.

Hoje, a pastora tem uma ONG que ajuda vítimas de estupro e afirma ter conseguido perdoar os seus agressores. #Mulher #Mundo