Você é daquelas pessoas que não passam um fim de semana sem uma #Cerveja, caipirinha, vodka e ou outras bebidas alcóolicas que ‘alegram’ o final de semana? E se a prefeitura de sua cidade decidisse proibir essa prática, o que você faria de alguma maneira? Pois isso já está acontecendo em Roma, na Itália – região popular no consumo de vinhos e cervejas. A prefeita Virginia Raggi, através de um decreto, proibiu a venda e o consumo de qualquer tipo de bebida alcóolica num período que começa às 10 da noite e termina às 7 da manhã do dia seguinte.

É uma medida que veta o consumo de bebidas alcoólicas em recipientes de vidro nas ruas e praças públicas da capital italiana a partir das 10 da noite, e na sequência, a partir da meia-noite, passa a valer uma proibição da venda do consumo de álcool em locais públicos, enquanto que bares, restaurantes e mercados, em qualquer lugar dos 15 distritos de Roma, poderá ingerir bebida alcóolica.

Publicidade
Publicidade

“O objetivo é evitar episódios de incivilidade e violência relacionados com o consumo excessivo de álcool”, contou a prefeita. A política também explicou como vai ficar as punições para os ‘infratores’ [VIDEO]: os comerciantes que forem pegos pela polícia local vendendo bebidas alcóolicas nos horários acima mencionados, podem pagar uma multa de até 280 euros. Já para os consumidores que forem flagrados cometendo tal ato, vão ter que pagar algo em torno de 150 euros. De acordo com informações, o decreto, que entrou em vigor nesse último fim de semana, já começou a ‘apertar’ os comerciantes e consumidores, pois alguns já foram flagrados.

E por falar em consumidores, alguns jovens que em alguns fins de semana aproveitavam para consumir álcool ao redor da Plazza San Calisto disseram que a medida só vem par a prejudicar os comerciantes locais e a impedir que as pessoas se divirtam: “Não seve para nada”, disse um homem ao jornal Corriere dela Sera.

Publicidade

“Por que não organizam eventos culturais gratuitos?”, complementou outro jovem e seguiu explicando que naquela região da cidade não existem outras opções para os jovens passaram o seu tempo se divertindo, como shows, por exemplo.

Já alguns comerciantes reclamaram do decreto e já temem grandes perdas financeiras em seus negócios. Em entrevista ao mesmo jornal, um comerciante explicou que as vendas de bebidas alcóolicas aumentam consideravelmente quando chega a madrugada, mas, agora, com a chegada dessa #lei, tudo pode mudar drasticamente. A prefeita também exige que sejam fixados avisos nas paredes dos estabelecimentos para avisar a população sobre os horários das vendas de bebidas. #Álcool