Conhecido por sempre causar polêmicas nas suas redes sociais, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ataca novamente. Nesta quarta-feira (26), ele publicou em seu Twitter que está proibido a presença de todos que se consideram transgêneros nas forças armadas do país. Não demorou muito para que isso tomasse grande repercussão na mídia e entre os ativista da causa #LGBT.

Os motivos que levam o presidente a tomar essa decisão são, segundo ele, que os transgêneros causariam uma perturbação psicológica nos demais militares e o governo norte-americano não quer arcar com os altos custos do tratamento psicológico para os outros militares não transgêneros.

Publicidade
Publicidade

Essa atitude de #Trump vai contra uma das promessas de campanha. Conforme a Aclu (Associação de Liberdades Civis Americanas), uma ONG de muita importância no país, em junho do ano passado, o presidente afirmou que lutaria pelos direitos das pessoas LGBT, o que não parece estar sendo cumprido por ele.

No mesmo ano, em junho, o ex-presidente Barack Obama, junto com o Departamento de Defesa, anunciou que todos os militares que se identificassem como sendo transgêneros teriam seus direitos assegurados e poderiam servir sem medo de serem rejeitados. Para garantir que a medida fosse efetiva, foi criada uma polícia especial e um serviço médico especializado para atender as pessoas transgêneros .

Outra situação que a Trump não explica é como ficariam os militares transgêneros que já estão dentro das Forças Armadas dos Estados Unidos e que se assumiram publicamente por serem assegurados pela medida tomada por Barack Obama.

Publicidade

De acordo com dados de um levantamento feito por uma organização, nas Forças Armadas Americanas existem quatro mil militares que se identificam como sendo transgêneros.

Até o momento, o presidente Donald Trump não fez qualquer declaração a respeito de que medidas serão tomadas sobre esses militares transgêneros. A mídia americana e as redes sociais não têm poupado críticas a essa medida de Trump. Muitas organizações já se preparam para tentar derrubar na Justiça essa medida tomada pelo presidente americano.

Usuários do Twitter, por onde o presidente divulgou a notícia, já começaram a se movimentar em defesa da diversidade e da inclusão dos transgêneros nas Forças Armadas. Que causar polêmicas e medidas impopulares tem se tornado uma marca do governo Trump todos nós já percebemos, mas será que esse será um bom caminho de governo de Donald Trump? Isso só o tempo vai dizer. #Transgeneros