Publicidade
Publicidade

Tara Stumph é um professora americana que teve a carreira jogada no lixo após graves acusações. Aos 36 anos, Tara dava aulas de culinária em uma escola de Ensino Médio dos Estados Unidos.

Mesmo sendo casada, ela foi acusada de estuprar dois de seus alunos, dois garotos californianos. As acusações contra ela foram tão graves que sua carreira foi para o espaço. Ela perdeu o emprego e agora jura vingança. Isso porque Tara jura de pés juntos que não cometeu nenhum #Crime.

Professora nega estupro e jura vingança: 'Vou querer uma boa indenização'

A professora é acusada de enviar fotos nuas para os alunos. Ela também enviaria vídeos adultos para os dois.

Publicidade

O material era explícito e chocou os dois pobres adolescentes, de apenas 16 anos.

A enrolação com a Justiça foi grande e Tara Stumph teve que ir e voltar diversas vezes dos tribunais. Como mostra a coluna ‘’Hora 7’’, do portal de notícias R7, ela chegou a ficar 180 dias presa por conta das acusações.

A professora da Califórnia reapareceu nesta semana e informou que vai processar um dos seus alunos. Ela diz que um dos garotos vai ter que pagar uma boa indenização para ela. Tara revela que sua reputação foi completamente manchada.

Indenização de professora acusada por estupro deve chegar a quase meio milhão de reais

O tabloide britânico The Sun já avaliou até mesmo a indenização que a mulher deve receber. A estimativa é que a indenização supere o valor da fiança. Tara teria pagado uma quantia de R$ 430 mil e, após isso, teve que responder por abuso sexual.

Publicidade

Ela agora quer muito dinheiro.

O drama da professora aconteceu no início de 2016, quando o processo contra ela começou. Ela é acusada de manter relações sexuais com os adolescentes no período entre 2014 e 2015, mas nega tudo. A promotoria, que apura o caso, divulgou que tudo acontecia após as aulas de cozinha que ela ministrava.

Família de meninos diz que professora fez espécie de lavagem cerebral nos garotos

As famílias dos garotos fizeram ao todo cinco acusações contra Tara. Ela passou longos oito meses nos tribunais, que consideraram ela inocente de um dos abusos. É contra esse menino que a professora quer agora uma indenização.

A família do adolescente, que agora vai ser processado, afirma que ela teria realizado uma lavagem cerebral no garoto. Os pais dele disseram que o seu comportamento mudou após se relacionar com a professora.

Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas relevantes. #Estupro #Violência