A professora Ekatherine Pappas, de 25 anos, lecionava espanhol há pouco mais de um mês na escola pública Franklin High School, na cidade de Baltimore, nos Estados Unidos.

Ekatherine em pouco tempo se tornou muito querida entre os alunos e demonstrava grande entrosamento e participação nas atividades realizadas na escola, passando a se destacar entre os docentes. O envolvimento da professora novata foi tão intenso com seu novo trabalho, que cerca de um mês após estabelecer contato direto com os alunos, em sua grande parte adolescentes, a mesma foi flagrada mantendo relações sexuais com um dos estudantes.

A vítima, um aluno de 16 anos, foi filmado protagonizando cenas quentes e revelou aos policiais detalhes de seu envolvimento e encontros com Ekatherine.

Publicidade
Publicidade

De acordo com o adolescente, que não teve o nome divulgado pelas autoridades, as 'festinhas íntimas' aconteceram nos dias 21 e 22 de dezembro de 2016. A repercussão do vídeo, que antes de chegar à polícia já havia circulado por toda a escola, culminou em uma tentativa de fuga por parte da docente. Desesperada com a divulgação das imagens, gravadas por ela mesma através de seu celular, Pappas chegou a embarcar em um voo com destino à Colômbia, mais precisamente à sua cidade natal, Bogotá.

Retornando aos Estados Unidos, local onde o crime havia sido cometido, Ekatherine Pappas foi julgada e condenada nesta última segunda-feira, 10 de julho, a um ano de prisão, de acordo com informações divulgadas pelo jornal americano, Baltimore Sun. Além de ficar um ano reclusa em uma penitenciária feminina de segurança mínima, Ekatherine carregará o crime de agressão sexual em sua ficha criminal por 15 anos.

Publicidade

Indignado com a situação e inconformado com o abuso sofrido por seu filho, o pai do aluno menor de idade escreveu uma carta ao tribunal federal americano, afirmando que ele, bem como toda a família, sentem-se ''profundamente devastados'' com a atitude ilícita cometida pela professora.

Em tom de revolta, o pai do adolescente declarou: ''Eu jamais poderei encontrar as palavras certas para explicar o terror de ser avisado por terceiros de que seu único e amado filho de 16 anos havia sido deliberadamente seduzido por uma professora e apareceria como par e personagem central de um abuso cometido por alguém que deveria instruí-lo a ser melhor. É revoltante saber que seu filho teve a dignidade mostrada em fita que circulou por toda a escola.'' #professora e aluno #professora filma aluno #professora abusa aluno