Após receber advertência da União Europeia pela má qualidade de seu ar, o Reino Unido pretende revolucionar seu setor automobilístico. O Ministro do Meio Ambiente, Michael Gove, afirmou, nesta quarta-feira (26), que, a partir de 2040, não serão mais vendidos no Reino Unido veículos movidos a #combustíveis fósseis (diesel e gasolina), e a partir de 2050, os carros já produzidos movidos por estes combustíveis não poderão mais circular.

As medidas fazem parte de um plano do governo para reduzir os níveis de dióxido de nitrogênio presentes na atmosfera.

Como este plano será colocado em prática?

O governo pretende investir 3 bilhões de libras esterlinas (R$ 12,4 bilhões).

Publicidade
Publicidade

Deste valor, aproximadamente 200 milhões de libras serão disponibilizados para as autoridades de municípios próximos a #londres, para que consigam controlar a contaminação do ar causada pelos veículos, especialmente os que utilizam como combustível o diesel, que mostrou-se mais poluente do que a gasolina.

Em abril deste ano, Sadiq Khan, prefeito de Londres, anunciou para 2019 a criação de uma Zona de Emissões Ultra Baixas, onde a circulação de veículos será controlada de acordo com sua data de fabricação e o combustível utilizado, além de taxas que seus proprietários terão que pagar para continuar a usá-los. Já em outubro de 2017, deve entrar em vigor uma taxa de 10 libras para veículos fabricados antes de 2006.

No começo do mês, a Volvo, conhecida fabricante de automóveis sueca, afirmou que, a partir de 2019, não criará mais modelos movidos somente por combustíveis fósseis.

Publicidade

Porém, Mike Howes, diretor da Associação de Fabricantes e Vendedores de Automóveis, acha o plano bastante rígido e talvez apressado. De acordo com ele, a procura por automóveis mais seguros para o meio ambiente - caso dos elétricos e híbridos - está aumentando, mas ainda é abaixo do necessário para os planos britânicos, pois os consumidores ainda têm que se familiarizar e tirar dúvidas sobre estes veículos.

Além da questão ambiental, o impacto da #Poluição também pode ser visto na saúde, o que torna esta questão cada vez mais grave e urgente a busca por uma solução. Além do Reino Unido, França e Alemanha também foram repreendidas pela União Europeia e estão começando seus movimentos em busca de soluções. A França também tem o mesmo plano e data dos britânicos: fim das vendas de veículos movidos a diesel ou gasolina até 2040.