Crimes brutais acontecem todos os dias no mundo, mas um em especial repercutiu nos últimos dias. Uma mulher, que teria uma doença mental, acabou sendo acusada de maltratar e sequestrar crianças em uma cidade da Região Oeste, na Índia. A mulher foi identificada por sites internacionais como Otera Bibi, de 42 anos de idade. De acordo com testemunhas que a conheciam, ela estava há um ano passando por uma espécie de tratamento psicológico. O tratamento acontecia onde ela morava, na aldeia de Sekendra. Mesmo sendo conhecida por boa parte da população, ela foi acusada de sequestrar crianças e, por isso, começou a ser linchada pelos próprios vizinhos.

Publicidade
Publicidade

O #Crime chocou o mundo.

Mulher foi amaldiçoada por moradores antes de morrer linchada na Índia

Toda a confusão, que culminou com a morte de Otera Bibi, ocorreu por volta de três horas da manhã. Perambulando pelas ruas, ela entrou na casa de um desconhecido. A mulher tinha algo na mão e chamou a atenção de um homem, que a acusou de ter levado um neném para aquela família. A região estava sendo assolada por um suposto boato de que, nas madrugadas, uma sequestradora tirava e entregava bebês para famílias. Rapidamente, Otera foi acusada de tentar sequestrar uma criança. Antes de apanhar até a morte, Otera foi amaldiçoada por moradores. Com isso, caso não fosse assassinada, ela se tornava uma espécie de pessoa impura naquela sociedade. A Índia é um país com pouca mobilização social e onde o sistema de castas acaba mudando destinos.

Publicidade

Vídeo que mostra mulher linchada até a morte causa revolta

Ela foi severamente espancada pela multidão e um vídeo mostrando a violência chegou a ser publicado nas redes sociais. O vídeo mostra que a mulher diz palavras incompreensíveis. Para muita gente que assistiu às imagens, ela poderia estar em uma espécie de surto psicológico. As imagens mostram que a maldição feita por jovens contra a mulher não foi só a ela, mas também ao que ela usava. Roupas da senhora foram roubadas. Em seguida, ela foi amarrada a um trator a fim de que não fugisse. O conteúdo revoltou muitos defensores dos direitos humanos que ficaram chocados ao saberem que a mulher apanhou por pelo menos três horas antes de falecer.

Polícia tenta resgatar mulher, mas é impedida

Policiais chegaram a ir ao local, mas foram impedidos de retirar a mulher. Um representante da polícia indiana disse que os populares que bateram e mataram a indiana serão punidos: "Nós não pouparemos as pessoas que espalham esses rumores". #Investigação Criminal