#Chester Bennington, vocalista da banda norte americana Linkin Park foi achado morto na manhã desta quinta feira em sua residência, localizada em Palos Verdes Estates, Los Angeles, Califórnia. A causa, segundo investigação, seria #Suicídio por enforcamento.

Bennington era casado e pai de 6 filhos, de três casamentos. A notícia foi divulgada em primeira mão pelo site TMZ e, posteriormente, confirmada por Brian Elias, porta-voz do necrotério de L.A.

Apenas 2 horas antes da notícia ser divulgada à imprensa, a banda lançou o clipe da canção "Talk To My Self" do seu último álbum "One More Light", lançado em maio deste ano.

Chester já vinha demonstrando problemas

O cantor lutava há muitos anos contra o vício de álcool e drogas e, inclusive, já havia escrito várias músicas sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade

Ele considerava a música como uma válvula de escape para os problemas que ele enfrentava. Em outras oportunidades, Chester já teria tentado suicídio.

Seu grande amigo, Chris Cornell, do SoundGarden, também se matou este ano e Bennington chegou a declarar que não conseguiria sobreviver neste mundo sem ele.

Coincidência ou não, hoje seria aniversario de Chris.

Pelo Twitter, Mike Shinoda, um dos criadores do Linking Park, lamentou a tragédia e disse estar com o coração em pedaços. Pelas redes sociais, o fãs choram a perda do ídolo.

Breve história do Linkin Park

O grupo surgiu nos Estados Unidos em 1996, na região de Agoura Hills e foi criado pelos amigos Mike Shinoda e Brad Delson.

Por trás da historia de sucesso do #linkin park, existe um caminho de muita luta e determinação. Somente após tentar vários estilos, a banda de fato se encontrou, com a entrada de Chester ainda na década de 90.

Publicidade

A fama propriamente dita veio somente nos anos 2000, após misturem em seu som hip hop, música eletrônica e guitarras.

A primeira gravadora a apostar no projeto foi a Warner Music, onde lançaram o primeira álbum, intitulado "Hybrid Theory°, que já garantiu um disco de multi platina logo na estreia. O nome do disco foi uma homenagem ao primeiro nome da banda.

Em 2003, lançaram "Meteora", que venderia 14 milhões de cópias ao redor do mundo e, em seguida, os demais: "Minutes to Midnight" (2007), "Thousand Suns" (2010), "Living Things" (2012), "The Hunting Party" (2014) e, por último, "One More Light" (2017).

Entre um lançamento e outro, a banda presenteava os fãs com alguns remixados e outros gravados ao vivo.

O último show do Linkin Park no Brasil foi em meio deste ano.