Publicidade
Publicidade
5

De acordo com a rede BBC, um adolescente australiano de 16 anos de idade teve seus pés e tornozelos atacados [VIDEO] por uma grande quantidade de pequenas criaturas marinhas, e precisou ser internado em um hospital para poder se recuperar dos ferimentos.

O incidente aconteceu no último sábado (5) à noite, na baía da praia Brighton Beach – situada em Melbourne –, quando Sam Kanizay decidiu mergulhar suas pernas na água fria com o intuito de relaxar após uma cansativa partida de futebol.

Kanizay entrou no mar [VIDEO] e permaneceu ali durante cerca de meia hora. Ao sair da água, o jovem sacudiu e eliminou o que pensou ser areia grudada em seus tornozelos, e então atravessou tranquilamente a extensão da praia.

Publicidade

Entretanto, após essa pequena caminhada ele olhou para baixo, e constatou que seus pés estavam cobertos de sangue.

"Ferimento de guerra"

O pai de Sam, Jarrod Kanizay, afirmou que quando seu filho chegou em casa parecia que estava com um "ferimento guerra" – como se tivesse sido atingido por uma granada – devido à impressionante quantidade de sangue que não parava de fluir dos membros inferiores do adolescente.

O Sr. Kanizay aconselhou o jovem tomar um banho, mas assim que a água do chuveiro era desligada o sangramento voltava, não mostrando sinais de coagulação. Preocupados, os membros da família decidiram então procurar ajuda profissional.

No entanto, mesmo visitando dois hospitais locais, a causa dos ferimentos não pôde ser corretamente diagnosticada, e no intuito de identificar os organismos que atacaram o seu filho, o pai australiano decidiu ir à praia onde o incidente ocorreu para investigar melhor.

Publicidade

Prováveis causadores do ataque

Kanizay se dirigiu à mesma área do #Ataque e entrou sozinho no mar. Seu esforço acabou mostrando-se produtivo, já que com e o auxílio de uma rede ele conseguiu coletar o que descreveu como "milhares de pequenos insetos" semelhantes a ácaros que apresentavam uma tonalidade parecida com a da areia.

Os animais foram prontamente enviados para especialistas, e a Dra. Genefor Walker-Smith, que é bióloga marinha, teve acesso a algumas das amostras. Ela disse ao site do jornal australiano Herald Sun que os pequenos seres provavelmente pertencem à espécie lysianassidae amphipoda, sendo comumente conhecidos como pulgas do mar.

Walker-Smith acredita que Sam Kanizay deve ter entrado acidentalmente em uma área onde os diminutos crustáceos estavam se alimentando (normalmente, eles consomem animais mortos ou moribundos), o que acabou perturbando-os. No entanto, a bióloga afirmou que estes seres não são agressivos e não ficam "esperando para atacar" – visão compartilhada por outros especialistas, que ressaltaram que este tipo de ataque é muito raro, não havendo, portanto, motivo para alarme.

Publicidade

Richard Reina, professor da Escola de Ciências Biológicas da Universidade de Monash, disse ainda que suspeita que as feridas sofridas pelo adolescente australiano foram extensas porque o jovem ficou muito tempo parado dentro da água fria, de modo que suas pernas ficaram dormentes e ele não pôde sentir direito o que estava acontecendo. #Bizarro #Austrália