E quando você acha que já ouviu falar de tudo e pensa que até já viu um pouco mais do que devia, eis que surge uma notícia informando que na Índia um bebê nasceu 'grávido'. Embora pareça uma pegadinha de gosto duvidoso, saiba que não é. Trata-se de um fenômeno conhecido na #Medicina como “fetus in fetu”.

De acordo com o portal de notícias online, o bebê nasceu no último dia 20 de julho, na cidade de Thane, perto de Mumbai, na Índia [VIDEO]. Assim que o bebê nasceu e passou pelos primeiros exames, os médicos se depararam com um feto dentro do corpo do recém-nascido. Na verdade, trata-se de um caso muito raro na medicina, mas já bastante conhecido pelos médicos de todo o mundo como 'gêmeo parasita'.

Publicidade
Publicidade

Caso raro na medicina

Ainda segundo os médicos que acompanharam o nascimento do bebê 'grávido', embora bastante incomum, a literatura médica mostra que este fato acontece uma vez a cada 500 mil nascimentos e em todo o mundo há menos de 100 casos como este registrado.

Nestes casos, os irmãos gêmeos começam a ser gerados em uma única placenta, em um determinado momento, por causas ainda desconhecidas da medicina, um feto engloba o outro, que passa a viver dentro da cavidade retroperineal ou no abdômen do irmão.

A equipe médica não viu outra saída a não ser operar o recém-nascido para a retirada do feto de dentro de seu abdômen. O gêmeo parasita tinha um pouco mais de 3 cm e possuía apenas braços, pernas e cérebro definidos.

O feto que estava alojado próximo ao estômago do bebê se alimentava como um parasita, ou seja, ele roubava a nutrição necessária do seu irmão gêmeo.

Publicidade

Estado de saúde do bebê

O recém-nascido e sua mãe de apenas 19 anos passam bem. Segundo a ginecologista Neena Nichlani, que acompanhou todo o processo, a cirurgia para retirada do feto, do sexo masculino, ocorreu bem. Ele pesava pouco menos de 200 gramas. O feto considerado um gêmeo parasita foi enviado para um laboratório, onde serão realizados uma bateria de exames, afim de conseguirem maiores informações.

Durante o pré-natal da gestante, Bhavna Thorat, que acompanhou as ultrassonografias, disse que havia notado uma pequena anomalia durantes os exames de rotina, realizados no Hospital Bilal, em Mumbra, no início do mês de julho deste ano. Porém, mesmo com as imagens em mãos [VIDEO], não se sabia ao certo do que se tratava. Ele conta que era possível detectar algo muito estranho dentro do saco fetal do recém-nascido, sendo possível observar ossos e membros dentro do feto. #Grávida #Saúde