O pequeno Ean Jamal Vanstory veio ao mundo nos Estados Unidos, antes do previsto, prematuro de 29 semanas, nasceu de parto normal dentro do carro, entretanto, mesmo já sendo um nascimento bem atípico [VIDEO], não são esses fatos que chamaram a atenção no nascimento do bebê.

O detalhe que mais chamou atenção foi que Ean nasceu '#empelicado', ou seja, nasceu envolto no saco amniótico, também chamado de bolsa, um #fenômeno raro que acontece em cada 80 mil casos, onde o bebê nasce, mas continua imerso no líquido que o manteve durante toda a gestação.

Os pais, bastante emocionados [VIDEO], afirmam que tiveram uma surpresa 11 semanas antes do previsto, e dentro do carro a caminho da #Maternidade.

Publicidade
Publicidade

Entretanto apesar de todo o susto, ele encontra-se saudável, e está ótimo.

A mãe de Ean, Raellin Scurry conta que começou as sentir dores por volta das 10 horas da manhã, mas acreditou ser às contrações de Braxton-Hickis, que em português quer dizer: contrações de treinamento, que comumente acontecem no meio da gestação e resolveu esperar, mesmo porque ainda não estava no 'tempo' do bebê nascer.

Porém após 45 minutos de fortes dores, Raellin resolveu ir para o hospital pois percebeu que havia chegado a hora do bebê nascer.

Quando estava a caminho, tentou ligar para a emergência, mas não conseguiu fazer com que a atendente a compreendesse, pois estava gritando muito por conta da dor das contratações, e logo em seguida dentro do carro o pequeno Ean veio ao mundo.

Após o nascimento do bebê, continuaram até a maternidade onde o saco amniótico foi aberto e enfim o bebê respirou pela primeira vez.

Publicidade

Ean recebeu os todos cuidados necessários para não correr nenhum perigo, até mesmo por ser prematuro.

O que é empelicado?

Considerado um caso raro, pois acontece no nascimento de 1 bebê a cada 80 mil, 'empelicado' é quando o bebê nasce envolto pela membrana fina e resistente que o manteve submerso no líquido amniótico durante os 9 meses de gestação.

Não existe explicação médica porque esse tipo de parto ocorre, porém não traz risco nem para a mãe, nem para o bebê. Pelo contrário ele ajuda na proteção das fortes contrações e traumas que podem ocorrer na passagem pelo canal vaginal, quando o parto é normal, e também evita que o cordão umbilical passe envolta do bebê e provoque seu estrangulamento.

Em cesárias, é uma situação muito desejada pelos médicos, em casos em que a mãe seja portadora do vírus HIV, pois esse tipo de situação protege o bebê da transmissão do vírus de mãe para o filho no nascimento.

Algumas culturas desde os tempos medievais consideram que bebês que nascem 'empelicados' são dotados de muita sorte.