Publicidade
Publicidade

A tensão entre a Coreia do Norte e os Estados Unidos está absurdamente grande nos últimos tempos. Nessa terça-feira (8), por exemplo, o que era tenso agravou-se ainda mais. Isso porque, como mostra uma reportagem do site da revista Veja, Pyongyang agora planeja lançar seus mísseis de médio e longo alcance contra militares americanos, que estão no território de Guam, uma espécie de ilha chefiada pelos #Estados Unidos.

Tudo isso após o líder norte-coreano, Kim Jong-un, dizer até mesmo que seria capaz de aniquilar os Estados Unidos e ter o seu programa nuclear exposto para todo o planeta.

Ditador coreano planeja lançar mísseis em ilha que tem militares americanos

A ameaça da Coréia aparece em um momento muito decisivo.

Publicidade

O jornal ‘’Washington Post’’ divulgou nesta semana que o regime de Kim Jong-un está construindo ogivas superpotentes.

As armas nucleares são modernas e, mesmo menores, teriam grande poder de destruição. A vantagem das novas ogivas é que elas podem ser transportadas por todo o país. Aí após essa revelação cabeluda, o ditador coreano montou sua ofensiva.

Donald Trump fica irritado com avanço da Coreia do Norte da luta nuclear: 'Eles vão ver fogo e fúria como nunca vistos'

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, é conhecido pelas declarações exageradas, mas, dessa vez, ele é apoiado por parte da população. O político garante que a #Coreia do Norte, caso ameace a maior nação do mundo, vai ver fogo como nunca antes o planeta viu em toda a história. Ele também promete agir com fúria nunca antes vista.

Publicidade

Os Estados Unidos não escondem que podem agir a qualquer momento contra Kim Jong-un. Existem até as chamadas teorias da conspiração que afirmam que uma possibilidade seria tentar matar o ditador, a fim de cortar o mal pela raiz, mas, por enquanto, os Estados Unidos estão agindo no campo da diplomacia.

Coreia do Norte diz que pode atacar a qualquer momento ilha americana

A declaração do ataque da Coreia do Norte à ilha foi oficial. No entanto, no texto divulgado, a nação mais fechada do planeja diz que ainda está analisando com cuidado essa possibilidade, mas que deve utilizar os mísseis Hwasong 12 no ataque.

O ataque também foi noticiado pela uma agência estatal da Coreia do Norte e ganhou esse discurso e tom, justamente, após o discurso de Donald Trump.

A execução de um ataque a Guam oferecerá, de acordo com o regime norte-coreano, “uma ocasião para que os yankees sejam os primeiros a experimentar o poder de nossas armas estratégicas”, dizia o texto que tem levado medo em muita gente.