Juan Carlos Garcia, de 42 anos, está sendo acusado pela morte de sua esposa e do amante desta. O duplo crime aconteceu na #Colômbia, supostamente na casa da família, em Atlántico. Quando o marido chegou à sua casa, ele teria flagrado sua esposa, Sandra Castellanos, de 39 anos, junto com seu amante, Noe Gomez, de 35 anos. Ao flagrar os dois em pleno ato sexual, ele cometeu logo a #vingança, atacando ambos, de acordo com a polícia, que deteve o homem como principal suspeito.

A polícia está definindo esse crime como passional, depois que o marido não suportou a #infidelidade de sua esposa. Quando a polícia chegou, encontrou os corpos nus de Sandra e Noe deitados na cama do casal.

Publicidade
Publicidade

Nos quartos ao lado estavam dormindo os três filhos de Sandra e Juan.

De acordo com o jornal The Sun, Juan Carlos trabalhava de segurança e estava fazendo turnos noturnos. Enquanto ficava no trabalho, durante toda a noite, ele desconfiava de uma suposta infidelidade de sua esposa. Com o crescimento das suspeitas de traição, ele resolveu planejar uma armadilha para pegar sua esposa em flagrante, segundo ele contou para a polícia.

Ele havia sido alertado por vizinhos, que perceberam movimentações estranhas durante a noite, quando ele saía para o trabalho. Assim, em uma noite, ele fingiu que tinha ido para o trabalho, mas foi antes para a casa de uns amigos e depois retornou para sua casa para surpreender sua mulher.

Quando chegou à sua casa, por volta das 9 horas da noite do dia 4 de agosto, ele encontrou mesmo a mulher em atividade sexual com o amante, e perdeu a cabeça.

Publicidade

Com os filhos dormindo, ele puxou sua arma e disparou contra os dois amantes provocando a morte imediata de ambos.

Mais tarde, ele foi preso e a polícia descreveu esse caso como um "crime passional horrível". A polícia revelou que Juan Carlos se entregou e assumiu logo o crime e, em momento algum, ele teria demonstrado remorso por aquilo que tinha acabado de fazer, dizendo mesmo que não tinha "pena" nenhuma por ter matado os dois. "Ela era infiel e manchava minha honra como um homem. Tudo o que fiz foi tirar a mulher que destruiu minha vida deste mundo", disse Juan Carlos, em declarações para a polícia.

A polícia informou que Juan foi preso sob custódia e que mais tarde vai enfrentar as audiências do tribunal, em data futura. Eles disseram que os três filhos do casal estiveram presentes no funeral de sua mãe e que vão ficar sob cuidados de familiares.