De acordo com reportagem publicada no site do Siberian Times, um diretor de escola na Rússia está sendo acusado [VIDEO] de "estranho raciocínio biológico", e está enfrentando reações indignadas de pais de alunos – mais especificamente, dos pais das meninas que estudam no referido liceu, uma vez que elas foram proibidas de usar calças compridas sob a alegação de que o acessório "espreme seus órgãos sexuais".

A bizarra justificativa foi feita por Yury Karnaukhov, um homem de 48 anos de idade que comanda a instituição de ensino conhecida como Escola Número 92, situada na cidade de Tyumen, na Sibéria. Sob o ponto de vista de Karnaukhov, o uso de calças pode impedir o amadurecimento sexual biológico correto das garotas, o que, por sua vez, faz com que os órgãos reprodutores delas "se desenvolvam do jeito errado".

Publicidade
Publicidade

Em busca de esclarecimentos racionais

Olga Zenkova (29), mãe de uma menina de sete anos que começará a estudar na Escola Número 92 em setembro, disse ao Siberian Times que os pais foram informados sobre a insólita proibição enquanto estavam em uma reunião.

Ao saber da estranha censura no vestuário feminino, Zenkova foi procurar Karnaukhov com o intuito de obter esclarecimentos [VIDEO], e quando ela encontrou o diretor, ouviu diretamente dele que a medida foi tomada, em primeiro lugar, por estar de acordo com a "mentalidade russa". A seguir, o administrador estudantil expôs a teoria de que calças espremem os órgãos sexuais das meninas, e afirmou que se sentia "desconfortável por estar discutindo essas coisas com uma mulher adulta".

Por fim, Zenkova foi informada de que se tivesse problemas com o uso de calças, deveria procurar outra escola para sua filha, e Karnaukhov lhe recomendou que ela fosse conversar com a enfermeira da instituição de ensino.

Publicidade

Entretanto, a profissional de saúde havia entrado em seu período de férias.

Ainda em busca de informações, Olga Zenkova foi a uma ginecologista infantil para perguntar se aquilo realmente fazia algum sentido. Segundo a mulher russa, a médica também ficou chocada com a alegação, afirmando que a teoria do diretor não passava de "bobagem".

Versão da escola sobre o assunto

Procurada pelo Siberian Times, a Escola Número 92, que também proíbe minissaias – somente as saias compridas são permitidas – tops curtos e #roupas de couro, revelou que Yury Karnaukhov, assim como a enfermeira do liceu, está em férias.

No entanto, a diretora substituta, Tatiana Dilmiyeva, alegou que as meninas podem escolher entre uma variedade de roupas que podem ser usadas, e que a proibição do uso de calças foi estabelecida para "cumprir requisitos sanitários" – sem visar, de forma alguma, a "discriminação de crianças em idade escolar".

Mesmo assim, outras mães que têm alunos estudando na instituição se queixam da censura no vestuário. Este é o caso, por exemplo, de Yulia Shmakova, que indagou: "Por que não proibir os meninos também? Ou ele [o diretor Karnaukhov] conhece algumas verdades anatômicas alternativas?". #Bizarro #Russia