Caiu na internet um vídeo de uma jovem sendo agredida sexualmente. O clipe foi compartilhado no último domingo, pelas redes sociais, e agora acabou gerando uma onda de revolta em #Marrocos. As imagens retomam uma polêmica antiga sobre a violência contra mulheres nos países muçulmanos. O caso foi muito grave, não só pelas agressões, mas também por ninguém ter feito nada para evitar isso.

Uma jovem com dificuldades intelectuais foi abusada sexualmente, enquanto viajava de ônibus, em Casablanca. Os abusos foram feitos por quatro jovens, que continuaram rindo, enquanto molestavam a garota, tirando sua roupa e proferindo vários insultos em árabe.

Publicidade
Publicidade

No clipe, se vê a jovem em lágrimas, pedindo ajuda, mas infelizmente ninguém se levantou para acudir essa mulher.

Essa parte poderia ser tão ou mais chocante que o próprio estupro. Nenhum passageiro ajudou a jovem, nem sequer o motorista do ônibus. Todos continuaram com sua vida, pouco se importando com a garota que estava sendo abusada, na presença de todos.

A empresa de transporte público onde tudo aconteceu, a M'Dina Bus, condenou o incidente e disse que estavam colaborando com as autoridades marroquinas, até porque é do interesse da região promover um clima de maior segurança, tentando atrair investidores e turistas. Assim, fica mais difícil.

O assédio sexual e o abuso de #mulheres são casos frequentes em Marrocos, onde uma pesquisa nacional descobriu que quase dois terços das mulheres já sofreram abuso físico, psicológico, sexual ou econômico.

Publicidade

Esse caso do vídeo dessa jovem vem na sequência de um outro, já nesse mês de agosto, que também foi muito falado. No início do mês, um vídeo mostrou uma multidão de homens atacando uma jovem em uma rua, em Tânger. Esse caso foi imensamente repudiado nas redes sociais, mas também aí a polêmica teve dois tipos de seguidores.

Enquanto muitos reprovaram o comportamento dos homens, muitos outros 'culparam' a jovem por ter "provocado os homens com roupas indecentes". Na opinião de várias pessoas, a culpa dos abusos foi da vítima, que teria despertado a sexualidade dos homens, por se vestir com roupas um pouco mais ousadas. "Eu condeno o ato, mas tentem se vestir, essa não estava difícil de despir", escreveu um homem no Facebook, um comentário muito polêmico.

Entretanto, as autoridades marroquinas disseram ter preso seis meninos, entre 15 e 17 anos, por sua "implicação presumida na agressão da mulher". Esses seis estão sendo investigados, mas seriam mais ainda os agressores, que a Justiça pretende castigar.A polícia está mesmo procurando por ajuda de testemunhas, para conseguir identificar todos os culpados. #estuprada