Uma mãe nem podia acreditar quando viu um vídeo de seu filho, de onze anos, no #Facebook. Ela ficou enfurecida e diz que se sentiu enojada, quando essa filmagem caiu na web e estava sendo compartilhada e visualizada. O clipe mostra o momento em que seu filho foi agredido por dois garotos maiores que ele, em um parque infantil, de Bristol, na #Inglaterra. O vídeo foi colocado online cerca de um mês depois das agressões terem acontecido e veio reavivar mais ainda a dor desse menino.

A mãe revelou estar se sentindo indignada, por terem gravado as agressões em vídeo e ainda as terem carregado na internet. O incidente aconteceu em um parque infantil, quando o menino estava ficando na casa de sua avó.

Publicidade
Publicidade

Quando a mãe foi pegá-lo, ele contou sobre o incidente, mas ele já não tinha marcas de agressões. A mãe ainda tentou tirar satisfações junto dos pais dos garotos, mais velhos que seu filho, mas o episodio terminou por aí.

Quase um mês depois, a situação voltou a se agravar quando esse vídeo surge na internet, deixando o menino arrasado. Ele e sua família, especialmente sua avó, que ficou sentindo que não tomou bem conta dele, enquanto o menino estava sob seus cuidados.

Imagens mostram violência das agressões

O clipe mostra o menino sendo derrubado no chão por uma criança mais velha que se senta nele e o golpeia repetidamente na cabeça. Uma multidão fica rodeando e zombando da criança, enquanto se escutam alguns gritos: "cospe no rosto". A mãe da vítima, que pediu para não ser nomeada, disse que ficou se sentindo "doente no estômago" quando emergiu o vídeo, que já tinha sido assistido mais de 1300 vezes.

Publicidade

Ela disse: "Não consigo assistir. Isso me deixa doente por pensar que, em primeiro lugar, meu filho foi espancado e, em segundo lugar, foi filmado. Ele está bem agora, mas tudo isso me deixa tão brava. Está trazendo tudo de volta". A mulher contou ainda que desconhece quem carregou esse vídeo online.

Entretanto, a polícia revelou que não foi apresentada nenhuma queixa: "Este incidente não nos foi relatado como crime. Sempre incentivamos alguém que tenha sido afetado por um crime a se apresentar e a nos falar".

O incidente terminou, supostamente, com a intervenção de dois outros garotos,que travaram essa briga, de acordo com o pai do menino. A família teme agora que a vítima sofra represálias por essas agressões, especialmente porque ele vai agora iniciar uma nova fase, se estreando em uma nova escola, no próximo mês.

Assista a um trecho do vídeo

#bullying