Publicidade
Publicidade

Uma fantasia sexual para lá de extravagante levou um homem a ser condenado na Inglaterra. De acordo com o portal de notícias internacionais, 'Mail Online', um homem identificado como David Jeffers, de 47 anos, e sua amante que não teve o nome revelado, se encontraram no hotel Britannia, localizado na cidade de Manchester, para mais uma aventura sexual. Porém, ao realizar uma das fantasias do casal, ele disparou acidentalmente uma espingarda dentro da vagina da sua amante. Saiba mais.

Disparo acidental

Segundo as informações colhidas pelo jornal 'Mail Online', David e sua amante sempre foram bons amigos, e, segundo ele, há pouco tempo tinham começado a se relacionar intimamente.

Publicidade

Em comum acordo, eles resolveram realizar algumas fantasias sexuais, e o uso de uma arma durante o sexo era uma delas.

Porém, nem David e sua companheira se preocuparam em checar a a espingarda estava descarregada e, em um disparo acidental, a mulher ficou gravemente ferida.

A vítima, de 46 anos, foi socorrida em estado grave e levada para o Hospital Manchester Royal Infirmary, onde foi constatado que o disparo atingiu a bexiga, útero e órgãos reprodutores da mulher. De acordo com a equipe médica que a atendeu, ele teve muita sorte de ter sobrevivido.

Julgamento

O incidente aconteceu no dia 25 de janeiro deste ano e o julgamento de David aconteceu nesta sexta-feira (4), na Crown Court, em Manchester. Durante a audiência, o homem contou que encontrou a arma no banheiro de um pub Wetherspoon, na estação de trem de Leeds.

Publicidade

Segundo Jeffers, a sua amante concordou com a realização da fantasia sexual com a arma encontrada por ele. O casal chegou a trocar mensagens de cunho erótico falando sobre o uso da arma durante o encontro deles.

David confessou que eles usaram drogas e beberam antes de começarem a transar, quando ele introduziu a espingarda na vagina da mulher e foi neste momento que sem querer ele apertou o gatilho.

Desesperado, ele ligou para a recepção do hotel e pediu que acionassem o serviço de emergência e, em seguida, fugiu do local pelas portas do fundo do estabelecimento.

O homem afirmou que a arma era antiga e se assemelhava a um revolver, a mesma nunca foi recuperada, pois depois do incidente ele a jogou em uma lata de lixo.

David foi condenado [VIDEO] a 10 anos de prisão, pois mesmo sem prestar socorro ele não teve intenção de martar sua amante e também pesou o fato dela ter consentido realizar a fantasia sexual. #investigação #Saúde #Polícia