Publicidade
Publicidade

Um produto bem conhecido e amado está no centro de uma polêmica por causa de uma enorme alegação. O #talco para bebê da #Johnson é um produto visto em quase todas as casas e usado em quase todas as crianças, foi processado por uma mulher devida à crença de que o pó lhe causou câncer de ovário [VIDEO].

Segundo informações, a empresa enfrenta mais de mil reclamações semelhantes. O juiz do Tribunal Superior de Los Angeles divulgou um veredicto a favor da mulher, identificada como Eva Echeverria, de 63 anos. O juiz ordenou que o fabricante de pó de bebê da Johnson pagasse US$ 417 milhões em danos (mais de R$ 1,3 bilhões).

Eva afirma que depois de anos de uso dos produtos da Johnson, especificamente para higiene feminina, ela desenvolveu câncer de ovário.

Publicidade

O caso da Eva foi um dos maiores processos judiciais que a J & J enfrentou em relação aos riscos de seus produtos. Um forte argumento é que a empresa não conseguiu alertar efetivamente seus consumidores sobre os riscos de câncer de produtos baseados em talco. O advogado de Eva, Mark Robinson, ficou satisfeito com o resultado do julgamento. "Estamos gratos pelo veredicto do júri sobre este assunto e que Eva Echeverria conseguiu ter seu dia no tribunal", diz ele. Os US$ 417 milhões foram uma combinação de US$ 70 milhões em "danos compensatórios" e os outros US$ 347 milhões em "danos punitivos [VIDEO]".

Obviamente, este foi um grande golpe para a mega empresa, já que 4.800 casos similares em todo o país estão sendo analisados. A Johnson's também é processada com mais de US$ 300 milhões em veredictos por diferentes júris do estado do Missouri.

Publicidade

O caso de Eva foi considerado o primeiro de centenas de casos de talco que tiveram um teste na Califórnia. De acordo com a Abs-Cbn, a mulher afirmou ter desenvolvido câncer de ovário terminal após décadas usando os produtos da J & J. Seus advogados argumentaram que a empresa incentivou as mulheres a usar seus produtos, apesar de conhecer os estudos que ligam o câncer de ovário ao uso de talco genital.

A Johnson alegou que estudos e outras agências federais não encontraram nenhuma prova de que os produtos de talco causem câncer. O julgamento de Eva contra a empresa foi o sexto [VIDEO] até agora e a J & J já perdeu quatro desses. A empresa ainda apresenta recurso porque acredita que seus produtos são seguros e são apoiados pela ciência.

O que você acha deste caso? Isso faz você querer parar de usar os produtos da Johnson & Johnson? Compartilhe seus pensamentos nos comentários abaixo! #Estados Unidos