Publicidade
Publicidade

Entre a noite de sexta-feira (11) e toda a tarde deste sábado (12), aconteceram manifestações nazistas na cidade de Charlottesville, localizada no estado da Virgínia, nos Estados Unidos. Um grupo formado por centenas de pessoas, incluindo mulheres e homens, marchou pelas ruas da cidade carregando tochas e pregando até mesmo a morte aos gays, negros, judeus e outros grupos que, há pouco mais de 70 anos, Adolf Hilter também perseguia durante a segunda guerra mundial. O mundo assistiu às manifestações em Charlottesville em pânico. O assunto repercutiu também aqui no Brasil, onde o tema ficou entre os mais comentados do Twitter.

'Morte aos antifascistas', grita grupo que protesta contra judeus, negros, imigrantes e gays

Os #Estados Unidos vivem uma discussão histórica que envolve o preconceito.

Publicidade

Durante o século XIX, na Guerra Civil americana, acabou acontecendo também a abolição da escravatura. Muita gente não concorda até hoje que negros sejam livres. É o caso desse grupo que foi às ruas de Charlottesville, argumentando que são nazistas, fascistas e formam a chamada "Unir a direita", um grupo super conservador e que apoia as ideias do presidente americano Donald Trump.

'Fogo, fogo, sim, nós somos nazistas', gritaram manifestantes que assustam o mundo

O grupo não teve a menor vergonha também de gritar com toda força do pulmão que era nazista. Segundo o UOL, que repercutiu o caso, alguns nazistas chegaram a tacar tochas com fogo em estudantes da Virgínia. Esses revidaram jogando spray de pimenta. A cena surreal aconteceu na cidade que tem pouco mais de 50 mil habitantes e filha muito próxima à capital dos Estados Unidos, Whashington.

Publicidade

Há algumas décadas, de forma semelhante, teve início o império de Hitler. Apesar de ser execrado pela história, Hitler tinha grande apoio da população alemã daquele período, que aceitava todo o seu preconceito e o que ele levava.

'Precisamos defender a raça branca', diz grupo nazista que protesta nos Estados Unidos

Pais levaram os filhos para o protesto e argumentaram que é necessário defender a raça branca. Eles criticam o excesso de imigrantes no país e dizem que, daqui a pouco, serão expulsos do próprio país.

Simpsons previram protestos nazistas nos Estados Unidos

Nas redes sociais, a cena dantesca de centenas de pessoas carregando tochas na noite foi comparada a um famoso episódio do seriado 'Os Simpsons'. Veja abaixo uma foto que mostra o comparativo entre o que acontece na arte e na ficção.

#Nazismo