Publicidade
Publicidade

Uma mulher foi presa pela polícia acusada e agressão sexual contra dos menores de idade. A acusada foi identificada pela polícia como Brooke Lajiness, de 38 anos. Para a polícia ela é a principal suspeita de ter relações sexuais com dois adolescentes com idade de 14 e 15 anos, no banco de trás do seu carro. Segundo informações, a mulher, que é professora e casada, confessou que teve sexo com as vítimas pelo menos 17 vezes, após seduzi-los, enviando fotos íntimas dela para os menores [VIDEO].

De acordo com a polícia, as agressões sexuais aconteceram no verão passado, quando a suspeita levou as vítimas em ocasiões diferentes para suas casas em Lima Township, Michigan.

Publicidade

A mulher disse no tribunal que a pior coisa que ela fez em sua vida foi ser envolver com os adolescentes. "Este foi o maior arrependimento da minha vida. Minha família significa tudo para mim, e eu lhes fiz grande dor por essas escolhas erradas que fiz", disse Brooke Lajiness, no tribunal. A jovem foi presa pela polícia, após a mãe da vítima mais nova ir até a polícia e relatar que a professora estava tendo um caso amoroso com o filho.

Após a sua prisão, a professora confessou que teve relações sexuais [VIDEO] com o menor. A mãe do garoto disse que após o caso ter vindo à tona, seu filho virou caso de chacota na escola. "Nossa sociedade está presa mundo das mídias sociais. Quantos alunos do ensino médio estavam seguindo você em Snapchat ou Instagram? Por que você sentiu a necessidade de publicar fotos de você tomando banhos no seu Snapchat?", disse a mãe do garoto.

Publicidade

Segundo o procurador John Vella, o tribunal recebeu cartas em favor de Lajiness, em que relatava que as vítimas eram os culpados.

David Goldstein, o advogado da acusada, disse que sua cliente reconheceu que suas ações estavam erradas. Ele criticou o promotor por fazer sua declaração parecer como se tivesse um "relacionamento com o único garoto, que terminou e depois teve um relacionamento com outro garoto". Ele acrescentou: "A realidade é: o primeiro menino a apresentou ao segundo menino. Não que isso melhore, vai à questão de saber se ela é uma predadora [VIDEO]. Ela não tem certeza por que ela fez isso. Ela não é uma predadora e com aconselhamento é provável que não faça isso novamente”.

Mas o procurador Vella atacou Lajiness e disse: "Este é claramente uma predadora. Ela está atacando um menino de 14 anos". O promotor Vella pediu ao juiz que condenasse Lajiness no prazo mais rígido, de 8 a 15 anos de cadeia. Mas ela foi presa e será julgada com a pena de 5 a 15 anos de cadeia pelo fato dela confessar em uma audiência anterior, ter realizado atos sexuais com os adolescentes. O juiz David Swartz disse que não havia dúvida de que o comportamento de Lajiness era inadequado. Mas havia problemas psicológicos óbvios e ela não tinha antecedentes criminais. #professor #agressãosexual