O racismo, uma questão tão antiga e preocupante na sociedade em que vivemos, tem sido cada vez mais discutido atualmente. Contudo, apesar de tantos debates e caminhos possíveis para deixar esse passado 'sujo' para trás e conseguir uma sociedade mais justa para todos, grupos que pregam ideias racistas tem ressurgido com toda a força e preocupado pessoas que lutam contra esse mal. Nos Estados Unidos, por exemplo, nos últimos dias, pessoas que se dedicam à 'causa' da Klu Klux Klan (KKK), que ameaçou a população negra por décadas no país norte-americano, tem saído da 'toca' e revelado seus rostos.

Querendo saber mais sobre quem são estes 'militantes' da causa do KKK, uma jornalista do país foi até a propriedade de um destes homens e o entrevistou.

Publicidade
Publicidade

Contudo, a ideia, que parecia boa, acabou em um bate boca sério e até com ameaças de morte [VIDEO]. Por sorte, ela filmou tudo e a gravação foi parar na internet.

Líder da KKK afirma que queimará jornalista negra viva

A jornalista, além de negra, é de origem latina. O proprietário do lugar onde ela foi não gostou nem um pouco de saber disso e disse que a queimaria viva durante a entrevista [VIDEO].

Illia Calderón, de origem colombiana, contou após a reportagem que temeu pela própria vida quando foi embora do local. Ela trabalha para a Univision, rede de televisão dos Estados Unidos que é direcionado para o público de origem latina. No país, mais de 11 milhões de pessoas de outros países vivem lá e grupos radiciais afirmam que irão 'expulsar' os imigrantes dos Estados Unidos de uma vez por todas.

Publicidade

A jornalista entrevistou ninguém menos do que o líder da KKK no país [VIDEO], em sua casa na Carolina do Norte. Ao invés de estar preso, ele vive tranquilamente com sua família, propagando ideais de ódio e brigas entre pessoas de origens e cores diferentes. Até o momento de fechamento desta reportagem, o governo norte-americano não se pronunciou sobre o caso e nem prendeu Chris por sua atitude.

Entrevista tensa com líder da KKK acaba mal e vídeo registra tudo

Assim que a jornalista chegou a #entrevista, ele questionou por que ela "não voltava para o seu país". Logo depois, ele disparou a moça não pertencia aos Estados Unidos e que o país não tinha nada a oferecer a ela.

"Vocês continuam a enchê-lo", falou Chris para a repórter.

Calderón afirmou que ela foi a primeira pessoa de cor negra a entrar na propriedade do líder do KKK, o que o deixou bastante chocado. Em um dos momentos mais sinistros da 'conversa', o líder do grupo afirmou que a queimaria viva, mas não naquele momento.

Irritada, a jornalista quis saber como ele faria para queimar as outras 11 milhões de pessoas que são imigrantes e vivem no país.

Publicidade

Orgulhoso, Chris afirmou que mataram mais de 6 milhões de judeus e não seria difícil dessa vez.

Mesmo ameaçando pessoas de morte e dizendo que a expulsariam dos Estados Unidos, o líder da KKK afirma que sua organização tem objetivos cristãos e que eles não se acham pessoas racistas.

"Eu temi pela minha segurança e pela segurança da minha equipe", desabafou a jornalista após a entrevista.

Assista ao vídeo completo aqui:

#imagem #racista