Publicidade
Publicidade

Na última quinta-feira (17), ocorreu um novo ataque terrorista na cidade de Barcelona causando pânico e correria entre as pessoas que estavam no local. O primeiro atentado foi na área turística de La Rambla [VIDEO], com um atropelamento que iniciou na praça Catalunha se arrastou em mais de 600 metros atingindo inúmeras vítimas. A polícia prendeu quatro pessoas suspeitas de ligação com o ataque, três aos norte da Catalunha e uma em Alcanar.

Em menos de 10 horas após o ataque que retratamos acima, um Audi A3 furou um bloqueio policial e fez várias vítimas em Cambrils [VIDEO], cidade localizada a 117 Km de Barcelona onde até o momento temos a contagem de sete pessoas feridas.

Publicidade

A polícia da Catalunha executou 5 suspeitos que estavam dentro do carro, sendo um deles suspeito de ser o motorista da van que feriu um grande número de pessoas em Barcelona.

Contagem de 14 mortos e 130 feridos até o momento

A contagem de feridos e mortos infelizmente vem aumentando ao decorrer do dia de hoje e chegamos atualmente em 14 mortos e 130 feridos. Dentre as vítimas foi apurado que existe um total de 34 nacionalidades.

O principais suspeitos eram Moussa e Driss Oukabir, irmãos. O mais, novo Moussa Oukabir é declarado foragido ainda e “é perigoso”. Ele tem 17 anos e seu irmão Driss foi o primeiro identificado pelas autoridades no envolvimento dos ataques, uma vez que seu passaporte foi utilizado para alugar vans, exatamente o tipo de veículo utilizado no ataque.

Publicidade

Driss ainda se dirigiu a polícia para avisar que seus documentos foram roubados, então, apontando a possibilidade de Moussa ter agido por conta própria.

Hipótese

A hipótese criada pela polícia espanhola é de que os dois atentados foram preparados em um imóvel em Alcanar. Uma explosão que seria causada na véspera destes ataques por um simples vazamento de gás teria ligação com o atentado em Barcelona. A explosão acarretou a morte de uma pessoa e deixando sete pessoas feridas, acabou dificultando a organização dos ataques pelos grupos extremistas, que neste caso, fariam um ataque mais destrutivo ainda. As autoridades informaram que acharam corpos nos escombros oriundos da casa que ocorreu a explosão.

#Estado Islâmico reivindica os ataques

De acordo com a agência Amaq (divulgadora de atividades do Estado Islâmico), o grupo é sim o responsável pelo ataque de quinta-feira (13). Este grupo terrorista é formado por jihadistas muçulmanos ultraconservadores, conhecidos por defenderem fundamentos radicais do islamismo.

*Esta notícia foi feita por volta de 13:30 de sexta-feira (18).

Esta notícia foi útil para você? Então siga e compartilhe. #Espanha #Terrorismo