Os reclusos e solteiros irmãos Charles (82 anos), Thomas (80) e Edwin Emery (78) viveram por aproximadamente 50 anos na casa que ilustra esta reportagem, situada na cidade de Seattle, Estado de Washington (#EUA), e conseguiram esconder por todo este tempo os atos terríveis [VIDEO] que eles praticaram contra gerações de meninas [VIDEO] de sua própria família enquanto estas ainda eram crianças – o que inclui uma irmã.

O segredo, no entanto, começou a vir à tona no último dia nove, quando uma sobrinha dos Emery – possuidora da tutela sobre Charles, que atualmente apresenta demência e que por isso estava vivendo em um lar para idosos – identificada apenas como T.W.

Publicidade
Publicidade

foi até à casa deles para fazer uma limpeza na garagem, quando encontrou várias caixas e bolsas.

Quando foram abertas, T.W. – que disse à polícia que também foi abusada pelos homens, assim como a sua mãe uma geração antes dela – viu que ali dentro havia uma grande quantidade de material estarrecedor: imagens pornográficas extremamente explícitas de meninas menores de idade, recortes de mídia impressa relatando assassinatos e desaparecimentos de garotas, calcinhas infantis aparentemente usadas e notas escritas à mão, que detalhavam o sequestro, tortura, estupro e assassinato de garotas.

Além disso, alguns dos manuscritos continham detalhes sobre a realização rituais satânicos de sacrifício envolvendo meninas pequenas.

Procurando por mais vítimas

Após intensas buscas realizadas nas duas últimas semanas dentro da casa que os irmãos compartilhavam (praticamente todos os quartos da residência continham material ilegal), a polícia de Seattle agora está investigando se os Emery fizeram mais vítimas fora da família.

Publicidade

Os investigadores descobriram que Thomas e Edwin gostavam de fotografar crianças em público, e que Charles trabalhou em um hospital infantil entre as décadas de 1970 e 1990.

As autoridades estão tentando fazer o reconhecimento de crianças que aparecem em imagens registradas pelo trio de criminosos e também das roupas encontradas na residência deles, de modo que estas evidências possam apontar para casos de assassinatos infantis não resolvidos pela polícia.

Os investigadores questionaram os irmãos mais novos sobre os itens encontrados, e eles alegaram que aquele era o "hobby de Charles". Além disso, Edwin confessou que, de fato, se sente atraído por meninas que estão no início da puberdade.

Mike Edwards, capitão do Departamento de Polícia de Seattle, afirmou em uma conferência de imprensa na segunda-feira (21) que "é muito claro que esses três indivíduos têm uma obsessão por meninas pequenas", e que este desejo deve ter se estendido por praticamente toda a vida dos Emery.

A polícia ainda não encontrou indícios de homicídios na casa dos irmãos, e continua fazendo buscas no terreno circundante com o auxílio de cães farejadores.

Publicidade

Charles, Thomas e Edwin estão presos por possuírem material pornográfico infantil, e os promotores do Condado de King, em Washington, estabeleceram uma fiança de US$ 500 mil para que eles possam responder o processo em liberdade. Entretanto, pode ser impossível que os Emery respondam pelos estupros de suas parentes, uma vez que estes crimes ocorreram há bastante tempo e o prazo para o início dos procedimentos judiciais já prescreveu. #Pedofilia