O atual presidente americano #Donald Trump resolveu tomar uma posição através de uma declaração na qual afirma “ter opções para a #Venezuela”, e ainda complementa possível ação militar, tudo isso na última sexta-feira, (11).

O mais interessante é o fato da declaração acontecer logo após uma reunião com pessoas importantes na administração governamental, incluído a embaixadora americana na Organização das Nações Unidas.

Apesar disso, o Pentágono afirmou não ter recebido nenhuma ordem relacionada à Venezuela partindo do Presidente.

Situação com a Venezuela

Ao final do mês de julho último, os #Estados Unidos lançaram sérias sanções contra o presidente da República Bolivariana da Venezuela, Nicolás Maduro, sendo chamado de ditador e teve todos os seus ativos no país congelados.

Publicidade
Publicidade

Quinta-feira passada, o presidente Maduro afirmou que desejaria uma reunião com o esposo de Melania Trump, e designou o ministro de relações exteriores da Venezuela a entrar em contato com o presidente americano.

A relação entre os dois é das mais complicadas e chegaram a trocar farpas, e o próprio maduro já disse que Donald Trump tirar as “mãos sujas”, provavelmente referência à fortuna do presidente, da Venezuela, mas parece ter voltado atrás, pois agora oferece a mão no sentido de desejar realizar um possível acordo com os Estados Unidos.

Relação dos EUA com a Coreia do Norte

Paralelamente a isso, as relações entre EUA e Coreia do Norte permanecem em uma delicada linha de tensão, com constantes ameaças de Donald Trump, que aparece constantemente nas notícias por toda a polêmica que costuma causar.

Publicidade

E os coreanos contribuem com a hostilidade com o suposto plano de atacar a ilha de Guam, que faz parte dos Estados Unidos.

Apesar de afirmar, em seu Twitter, que não deseja que esse ataque ocorra, Donald Trump, que possui cinco filhos, coloca que caso o ataque ocorra estará preparado. Tudo isso fazendo referências ao poderio militar dos EUA. Nas palavras perturbadoras de Trump, se a Coréia do Norte atacar, enfrentará uma catástrofe como o mundo nunca viu antes em toda a História, nas palavras dele “fogo e fúria” [VIDEO].

Em resposta a isso, um general norte-coreano, para acirrar ainda mais a disputa, disse que Trump fala apenas bobagem, insinuando que as ameaças são infundadas e insinuou que o presidente não tinha capacidade de raciocinar, então o diálogo era impossível. Somente o uso de “força” iria funcionar com o presidente, que foi o presidente menos jovem a assumir o posto em toda a História dos Estados Unidos.

Publicidade

Devido a permanência da postura da Coreia do Norte, Trump ponderou que suas declarações e afirmações não surtiram o efeito desejado por falta de força suficiente, e em resposta a essa declaração a Coreia ainda provocou-o dizendo que se os EUA persistirem em suas pressões e postura externa de maneira geral, iriam sofrer uma derrota que classificaram como “vergonhosa”. [VIDEO]

Donald John Trump é o 45º presidente da maior potência econômica e mundial do planeta e a essa altura vem sofrendo pressão de vários países devido, principalmente a sua política externa. Devido ao sistema de votos dos Estados Unidos, venceu a eleição com menos votos que sua concorrente, Hillary Clinton.