Uma menina de 12 anos morreu nos braços de seus pais, apenas dez dias após seu câncer ter retornado. Skye Aitman havia vencido a doença há dois anos, mas quando o câncer retornou foi de uma forma ainda mais agressiva. No início do mês de julho, os médicos disseram que nada mais havia para fazer. E foi sua mãe, a corajosa Michelle Southern quem se despediu da filhinha, dizendo a ela umas últimas palavras emocionantes.

Com enorme comoção, Michelle está vivendo o momento mais difícil de sua vida, mas esta mãe precisou de enorme coragem na hora da despedida da sua menina, dizendo para ela "fechar os olhos e ir dormir", após seu estado de #Saúde se ter deteriorado tão rapidamente.

Publicidade
Publicidade

Segurando as lágrimas, Michelle disse revelou em declarações citadas pelo jornal Daily Mail: "Aconteceu tão rápido e foi a coisa mais difícil que eu já tive que fazer. Eu subi na cama com ela e ela estava sendo abraçada por seu pai. Eu disse que ela não precisava lutar mais e era ok ela fechar seus olhos e ir dormir".

Pouco tempo depois, Skye perdia sua batalha contra o câncer, na sua casa em Blyth, Northumberland. Em homenagem a sua filha, Michelle, de 35 anos, disse: "Ela era uma garota maravilhosa e linda, estava sempre sorrindo".

Michelle contou que ainda não está conseguindo aceitar que tudo isso é real, até porque, no final, tudo se desenvolveu muito rápido. "Nós pensamos que teríamos mais tempo, mas seu corpo não poderia lutar mais", contou essa mãe, desolada.

Foi em novembro de 2014 que começou a luta dessa família, quando Skye foi diagnosticada com o tumor de Wilms, um tipo de câncer do rim.

Publicidade

Por essa altura, a menina tinha somente nove anos e começava aí uma brava, mas inglória batalha.

Os médicos descobriram que a doença já havia atingido o estágio quatro, o que significa que a doença já havia se espalhado para seu pulmão. Seis semanas depois, Skye Iniciou quimioterapia intensiva antes de fazer uma cirurgia, para remoção de um rim. A mãe contou que os médicos revelaram que rim estava do tamanho de uma bola de rugby, fazendo que a cirurgia demorasse mais tempo ainda.

Após a operação, a menina retomou os tratamentos intensivos, fazendo mais quimioterapia e radioterapia. Depois, ela fez nova cirurgia para remover um pouco de uma lesão em seu pulmão.

Depois de meses de recuperação, a menina terminou seu tratamento no hospital de Newcastle, em dezembro de 2015. "Ela foi autorizada a voltar para casa para o Natal e os médicos disseram que ela estava em remissão", disse Michelle.

Por essa altura, eles se alegravam, porque Skye começava a tentar viver uma infância normal novamente e tudo parecia correr pelo melhor.

Publicidade

No entanto, o pior estava ainda por vir, quando no dia 7 de julho deste ano, a tragédia aconteceu. O estômago de Skye começou a inchar, deixando-a em agonia.

Dias depois, a adolescente foi levada para novos exames e os médicos descobriram que o câncer havia retornado, mas não havia nada mais que eles poderiam fazer, desta vez.

"Foi um grande choque para nós quando eles disseram que o câncer voltou. No dia seguinte, os médicos disseram que não podiam fazer nada e no dia 17 de Julho eles nos disseram para levá-la para casa", revelou Michelle.

Skye morreu depois, rodeada por sua família. #mensagem