Publicidade
Publicidade

No fim de semana, uma jovem seguia a sua vida normalmente. Ela pegou um coletivo e estava indo em direção à sua cidade, Casablanca, que fica no Marrocos. Muito bonita, ela despertou a atenção de criminosos, que não demoraram muito começaram a estuprar a garota ainda dentro do ônibus.

Pelo menos seis rapazes, todos menos de idade, entre 15 e 17 anos, realizaram os abusos. Haviam outros passageiros no coletivo. Ninguém fez nada. Um deles preferiu apenas filmar as cenas, publicar na internet e horrorizar o mundo.

Jovem é estuprada por seis rapazes em ônibus e ninguém faz nada

A violência se espalhou de maneira massiva nas redes sociais.

Publicidade

Muita gente ficou indignada com o que viu, mas as cenas da jovem abusada são apenas mais um dos episódios da violência sexual no país. Algumas pessoas, inclusive, culpam a menina por ter sido estuprada.

Isso porque no país, em algumas regiões, as mulheres não são vistas com roupas "ocidentais". A garota estava com uma roupa que no Brasil seria supercomum, mas que lá é vista como sensual. Um absurdo que tenta mais uma vez colocar a culpa na vítima.

Vídeo mostra 6 rapazes estuprando garota dentro de ônibus

Os seis garotos estupraram a menina sem qualquer remorso. De acordo com a mídia internacional, para piorar a situação, a garota teria necessidades especiais. Os adolescentes riem enquanto realizam os abusos. Pelo menos quatro deles fazem isso.

As roupas da garota também forma rasgadas pelos meliantes.

Publicidade

Mesmo Marrocos sendo um país mais tradicional e conservador, a imprensa local criticou o fato de ninguém ter feito nada para ajudar uma garota, especialmente percebendo que ela tinha necessidades especiais.

Polícia diz que vítima não relatou estupro, tampouco motorista

A empresa de ônibus do coletivo que aparece no vídeo, M'Dina Bus, revelou que o abuso aconteceu no fim de semana passado. Já a polícia, quando contatada pela imprensa, revelou que ninguém entrou em contato fazendo uma queixa sobre tudo o que aconteceu.

Entidades que defendem os direitos da mulher, como a Do not Touch My Child, falaram que era um absurdo o que aconteceu e que, mesmo a vítima não tendo feito uma queixa, o estupro aconteceu e é preciso achar os cuidados.

"Isso é inacreditável! Parece que estamos vivendo na selva agora, porque isso não é assédio sexual, isso é violação coletiva em um espaço público na frente de todos", diz um trecho da nota divulgada pela entidade.

Veja abaixo trechos do vídeo que mostra o #Estupro coletivo que uma jovem sofreu dentro de um ônibus:

#Menina abusada