A internet é uma verdadeira terra sem lei. Na internet, muitas pessoas postam aquilo que para elas é importante. Não faltam exemplos de pessoas que usam as redes sociais para o bem, como fazer amigos e também criar contatos. No entanto, também é disseminado muito tipo de ódio nas redes sociais. Um vídeo divulgado, nessa semana, por exemplo, está dando o que falar. Ele exibe crianças com uniformes de escola e dançando funk. Tudo acontece dentro de uma escola. A situação causa grande surpresa.

Vídeo revolta ao exibir crianças dançando música extremamente sensual

O problema da publicação, como mostra uma matéria do site da revista Veja, é que ela traz informações erradas sobre o verdadeiro teor do conteúdo do post.

Publicidade
Publicidade

As crianças não estão dançando funk como muitos podem acreditar. Elas também não foram alvo de uma ação da Polícia Federal, que estaria em uma suposta grande investigação contra a exploração e o abuso infantil. O caso também não envolve nenhuma escola brasileira. Alguns nomes de colégios de diversas cidades foram parar em publicações nas redes sociais.

Vídeo com crianças sensualizando atinge quase um milhão de exibições no Facebook

Mesmo não tendo muitas informações verdadeiras sobre o que realmente é o vídeo, algumas pessoas se mostram completamente indignadas. A publicação atingiu incríveis 770 mil exibições. O vídeo original não faz uma censura do rosto das crianças e, por isso, não o compartilharemos. É bom lembrar que divulgar esse tipo de conteúdo, dependendo da sua conotação, pode ser considerado crime.

Publicidade

Apenas em uma página, a publicação foi compartilhada mais de 18 mil vezes, mostrando como fatos como esse geram grande repercussão nas redes sociais.

Vídeo de crianças em dança muito sensual não foi gravado no Brasil, mas sim em Cuba

As crianças aparecem executando uma coreografia e realmente a dança é #Sensual. No entanto, as imagens não foram gravadas em uma favela brasileira, mas sim na cidade de Esmeralda, em Cuba. Por lá, o reggaeton, que tem origem no Caribe, faz muito sucesso. A dança é até mais sensual do que o funk e causa menos escandalização por lá do que o ritmo de Anitta por aqui no Brasil.

A trilha sonora cujo refrão é “novinha, deixe de marra, que eu sei que tu vai gostar, vem cá, deixa eu penetrar…” foi incluída no vídeo por meio de uma simples edição, apenas para enganar e indignar brasileiros. Apesar do conteúdo viralizar agora, ele teria sido gravado no fim do ano passado. #Web