Parece até mentira, mas recentemente, foi criado um evento para lá de diferente no #Facebook. A descrição dele foi clara, era o de reunir o maior número de pessoas e seus ventiladores, em uma tentativa de fazer com que o furacão Irma fosse desviado. Dá para acreditar nisso?

Uma ideia ‘’diferente’’ como essa, é claro que chamou a atenção de muitos curiosos também, mas para que desse certo, precisaria de muito esforço de todos e uma certa organização.

Muitos não acreditaram que tal esforço fosse realmente útil, afinal, mesmo que fosse em uma escala tão grande, ventiladores não chegam a funcionar assim, de forma tão exponencial.

Publicidade
Publicidade

Isso, mesmo que estivessem posicionados ao contrário do vento do #furacão, nunca seria o bastante para impedir que uma massa tão gigantesca de ar comprimido continuasse seguindo o seu curso.

Ao que tudo indica, a intenção do evento na Flórida (Estados Unidos) é o que mais importa para os participantes. Porém, para os especialistas, todo esse esforço seja em vão e que nada disso surtisse algum efeito contra tal evento da natureza. O esforço coletivo deve durar até quarta-feira (13), mas os principais meteorologistas duvidaram muito da capacidade da tal atitude das pessoas e da força de seus ventiladores, que na opinião deles, não ajudou em nada.

A velocidade do furacão Irma quando atingiu a Flórida na manhã deste domingo (10) estava em torno de 241 km/h, com o tamanho do estado do Texas, e mesmo que essas 58 mil pessoas tivessem inúmeros ventiladores funcionando contra ele, de nada adiantou.

Publicidade

Para os especialistas, evacuar de suas casas, era muito mais seguro para essas pessoas do que entrar em tal brincadeira do Facebook.

Mesmo que muitas pessoas tenham confirmado a participação no tal evento, a maioria delas sabia que os ventiladores não seriam tão fortes assim ao ponto de evitarem os estragos do furacão. Assim, do mesmo modo como passar protetor solar nos olhos para observar o eclipse de nada adiantou em determinada ocasião que também aconteceu nos EUA.

O furacão Irma passou pelo Caribe, matou 38 pessoas por lá e 4 nos Estados Unidos. Quando chegou na Flórida perdeu a força, porém, mesmo assim, está indo para a Georgia e ainda oferece perigo. Em sua passagem por Cuba, deixou 10 mortos. Nesta semana, ele deve deixar de ser furacão e se tornar uma tempestade tropical.

No Sudeste dos EUA, Irma deixou marcas e a região ainda sofre com enchentes e chuvas fortes. Cerca de 6 milhões de pessoas deixaram a Flórida com a chegada do furacão e por lá ainda falta energia e combustíveis.

Já o outro furacão, o Jose, desviou do Caribe e foi direto para o Oceano Atlântico, [VIDEO] onde perdeu força. #irmã