Publicidade
Publicidade

O jornal britânico Daly Mail publicou uma matéria na última sexta-feira (1), sobre um caso que têm ganhado bastante repercussão nas mídias sociais. Uma mulher registrou em vídeo o exato momento em que a sua melhor amiga estava sendo violentada sexualmente por homens. Ainda, segundo o jornal britânico, o crime de estupro ocorreu logo após as duas amigas terem discutido. O motivo da discussão teria sido por causa de um rapaz que elas teriam conhecido quando participavam de uma festa, realizada no último dia 23, em Chicago, nos EUA [VIDEO].

Beth Era Harris, de 36 anos, foi acusada de participar do crime, pois, além de filmar o ocorrido, também não prestou nenhum tipo de ajuda, nem mesmo acionou a presença das autoridades.

Publicidade

A vítima, identificada por Nora Gill, de apenas 23 anos, foi estuprada possivelmente por mais de um homem. O vídeo foi publicado na rede social Snapchat.

Investigação

A Justiça afirmou que, no dia do ocorrido, as amigas estavam em um clube participando de uma festa, onde consumiram bastante bebidas alcoólicas. Elas saíram da festa e retornaram para o apartamento da acusada, onde lá a vítima teria apagado literalmente por excesso de álcool ingerido. Foi então que a acusada convocou um ou mais homens para praticar o estupro contra a vítima enquanto ela dormia [VIDEO].

No dia seguinte, a vítima acordou com o corpo despido e totalmente dolorido. A acusada ainda chegou a confirmar que os homens teriam tido relações sexuais no momento em que ela dormia. A vítima não conseguiu lembrar de nada do que tinha acontecido na noite passada, porém, ao chegar em sua residência, constatou que, na internet, haviam sido publicados alguns vídeos dela sendo estuprada pelos homens.

Publicidade

Os vídeos foram primeiramente publicados na sua própria conta no aplicativo Snapchat. Em alguns trechos dos vídeos, é possível ver que a sua melhor amiga aparece nas imagens, ela chega a narrar o estupro em algumas partes do vídeo.

Pedido de Justiça

A vítima recorreu à Justiça para poder identificar os estupradores. Porém, a polícia afirmou que a Beth, a melhor amiga da vítima, foi quem teria gravado as imagens e teria feito a publicação na rede social da vítima. Ainda, segundo a polícia, a acusada foi localizada e presa sob a acusação de disseminação não consensual de imagens sexuais.

A Justiça do estado determinou uma fiança no valor de US$ 150 mil, para que a mesma possa responder ao processo em liberdade. Caso não seja pago esse valor, que chega a quase 471 mil reais, ela permanecerá custodiada na prisão do Condado de Cook.

A polícia ainda disse que as investigações vão continuar para poder identificar os homens envolvidos no estupro. #Estupro coletivo #EUA