Publicidade
Publicidade
5

De acordo com os sites britânicos BBC e Mail Online, três pessoas de uma mesma família morreram [VIDEO] ao cair em uma cratera de #Vulcão na Itália. O incidente envolveu Massimiliano Carrer (45), Tiziana Zaramella (42) e o filho [VIDEO] deles chamado Lorenzo, de 11 anos de idade.

O grupo estava de férias visitando o vulcão Solfatara, localizado na cidade de Pozzuoli, perto de Nápoles, quando o garoto entrou em uma área delimitada proibida para visitação. Naquela parte do terreno em questão, existe uma fumarola (abertura na crosta terrestre que se encontra próxima da caldeira de um vulcão, e que emite vapor de água e gases) conhecida como Bocca Grande, onde o solo possui um tipo de areia movediça e é bastante propenso à erosão.

Publicidade

Lorenzo acabou ficando preso ali, e quando seus pais tentaram salvá-lo, parte da cratera colapsou. Os três caíram em um buraco de três metros de profundidade preenchido por lama fervente, sendo envolvidos ainda pela fumaça escaldante – que pode chegar a 160 graus Celsius – e venenosa proveniente do subsolo, o que os deixou inconscientes e os matou.

A causa oficial dos óbitos ainda não foi divulgada, uma vez que as autoridades italianas estão esperando a realização de autópsias nos corpos.

Filho mais novo sobreviveu

O filho mais novo de Massimiliano e Tiziana, identificado como Alessio – de sete anos de idade –, também estava na viagem que marcava o último dia de férias escolares das crianças, e como ele não se aproximou da área proibida, foi o único a sobreviver à tragédia.

Alessio foi encaminhado para um bar localizado na entrada do parque vulcânico, e o proprietário do estabelecimento, Armando Guerriero, disse ao La Repubblica que o menino estava em estado de choque, perguntando repetidamente onde sua família estava.

Publicidade

Assistentes sociais e psicólogos assumiram os cuidados com o garoto, que posteriormente seria levado para os avós.

Fatalidade em Solfatara

Poucos minutos após a queda dos três familiares na cratera, bombeiros se deslocaram até o ponto onde o desastre ocorreu e começaram a realizar o resgate dos cadáveres.

Vincenzo Figliolia, prefeito de Pozzuoli, afirmou que nunca tinha visto um incidente fatal em Solfatara em 40 anos, e confessou que está triste com o ocorrido.

Diego Vitagliano, que estava trabalhando na localidade turística no momento da tragédia, testemunhou grande parte do desenrolar dos fatos, e revelou, segundo a BBC, que o acidente foi a pior coisa que ele já viu em toda a sua vida. #acidentes #Europa