Nikki Harley, embaixadora dos Estados Unidos da América no Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), declarou na reunião de emergência que ocorreu nesta segunda-feira (4) que Kim Jong-un, ditador da Coreia do Norte, está "implorando por uma guerra".

Sabe-se que a tensão, principalmente entre esses dois países, está cada dia mais alta. De fato muitas outras nações são envolvidas neste respeito, conforme também foi declarado por Nikki Harley ao dizer que "os Estados Unidos não querem guerra, mas irão se defender das ameaças norte-coreanas aos territórios americanos" e incluiu em seu discurso os países aliados.

Publicidade
Publicidade

Tensão aumenta após teste

No domingo (3), a Coréia do Norte [VIDEO] realizou o teste de uma bomba de hidrogênio, bomba com poder até 1.000 vezes maior do que o de uma bomba atômica. Para se ter uma ideia, depois do teste, um tremor de 6,3 graus pôde ser sentido em território norte-coreano e até mesmo em alguns países vizinhos - tamanho poder de destruição. O ato foi totalmente condenado por líderes da comunidade internacional.

O presidente dos Estados Unidos, Donald #Trump, ameaçou interromper todo o comércio com qualquer país que faça negócios com a #Coréia do Norte. Ele espera que essa ação resulte em grande prejuízo para os norte-coreanos, o que os forçaria a atender as solicitações relacionadas com o seu programa nuclear.

De problema regional para ameaça mundial

Em declarações para o canal de notícias CNN, Yukiya Amano, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica, que é responsável por monitorar atividade nuclear, disse que, depois de seu último teste, a Coréia do Norte passou a representar uma "nova dimensão de ameaça".

Publicidade

Uma vez que essa bomba de hidrogênio tem capacidade para ser carregada no míssil intercontinental dos norte-coreanos, até mesmo o território dos Estados Unidos da América podem ser "alvo fácil".

Paciência tem limites

Em seu discurso na reunião da ONU, Nikki Harley disse que chegou a hora do Conselho de Segurança impor à Coréia do Norte "as medidas mais severas possíveis". Ela também declarou que a guerra nunca é o que os Estados Unidos querem, e tampouco o é agora, mas afirmou que a paciência deles não é ilimitada.

Com um poder de destruição tão arrasador em suas mãos, realmente todos os cidadãos das regiões afetadas ficam muito tensos, pois sabem que a qualquer momento pode ocorrer uma grande reviravolta entre as nações envolvidas, e o resultado poderá ser trágico para todos. #EUA