Nos últimos dias, o mundo presenciou acontecimentos que realmente dão o que pensar. O assunto que tem deixado o cenário mundial mais tenso ultimamente tem sido o embate entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte.

Nos últimos anos, a Coreia do Norte tem ignorado completamente as sanções impostas pelo Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) e prossegue realizando testes de mísseis dentro de seu programa nuclear. Porém, a situação ficou ainda pior no domingo (3) depois que os norte-coreanos realizaram o teste de uma #Bomba de hidrogênio em seu território.

Todas as ações tem suas consequências

Por meio das declarações do Pentágono, os EUA declararam que "qualquer ameaça aos Estados Unidos" e aos seus aliados "receberá uma grande resposta militar".

Publicidade
Publicidade

Toda essa tensão poderá resultar em uma guerra sem precedentes, envolvendo nações que possuem um amplo poder de destruição por meio de suas bombas nucleares.

Coreia do Norte considera teste bem-sucedido

Durante a madrugada de domingo, o governo da Coreia do Norte anunciou um teste ‘’bem-sucedido’’ de uma bomba de hidrogênio que pode ser carregada no novo míssil balístico intercontinental do país. E qual é o problema disso?

Bem, você já ouviu falar em bomba atômica, correto? Lembra-se da gigantesca destruição que ocorreu nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, no Japão, no final da Segunda Guerra Mundial? Uma bomba de hidrogênio tem a capacidade de destruição até 1000 vezes maior.

Apenas para se ter uma ideia, esse teste realizado na Coréia do Norte resultou num terremoto de magnitude 6,3 graus que pode ser sentido tanto em território nacional como em outros países próximos.

Publicidade

Uma vez carregado tal armamento em um míssil intercontinental norte-coreano, o territórios dos EUA passa a entrar na mira de Kim Jong-un, líder norte-coreano.

ONU convoca reunião de emergência

Depois do teste mais poderoso realizado pelos norte-coreanos, a ONU convocou uma reunião de emergência nesta segunda-feira (4) para tratar dessa nova ameaça que Pyongyang representa no cenário mundial. O objetivo foi avaliar e discutir as possíveis novas sanções que serão impostas à Coréia do Norte.

De acordo com declarações, todos os integrantes estão comprometidos com a desnuclearização da Península Coreana. Entretanto, as chances de que a Coreia do Norte acate as sanções da comunidade internacional parecem ser poucas. Afinal, seu histórico nos últimos anos foi de absolutamente ignorar tais sanções e continuar com seu programa nuclear. #Jong-un