Publicidade
Publicidade

O recentemente tão temido #furacão Irma continua sua trajetória no Oceano Atlântico, deixando algumas partes do planeta em estado de alerta intenso. O ciclone já passou por áreas como Porto Rico, República Dominicana, Haiti e atualmente se encontra em Cuba. Ele também deve passar por várias áreas dos #Estados Unidos da América, como a Flórida.

Neste sábado (9), o furacão passou pela Costa Norte de Cuba, com uma velocidade superior a 250 quilômetros por hora. A destruição que sua intensidade causou foi semelhante a que fez em outras ilhas do Caribe [VIDEO], onde os moradores foram obrigados a evacuar [VIDEO]totalmente a área e perderam uma grande parte de seus patrimônios, que foram destruídos por causa da tempestade.

Publicidade

Muitos não puderam deixar a área sofreram ferimentos, algumas fraturas, além de passarem muito medo. Até agora, o furacão é responsável por 25 mortes nos locais por onde passou.

A imprensa do país afirmou que essa foi a primeira vez, desde o ano de 1932, que um furacão de intensidade 5 (considerado o mais forte na escala de furacões Saffir-Simpson) atingiu a terra firme por aquelas regiões. cerca de 1 milhão de turistas e também moradores da área foram evacuados das área consideradas vulneráveis alguns dias antes da aproximação do fenômeno natural.

Segundo informações, na Costa Norte da ilha Ciego de Ávila, foram registradas ondas com alturas que vão de 5 a 7 metros, que foram seguidas de fortes inundações. Algumas regiões próximas do local onde o furacão atingiu com grande intensidade também receberam a informação de estado de alerta, a fim de evacuar os locais de suas residências.

Publicidade

De acordo com informações do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), a intensidade do Irma diminuiu para 3 ao sair da terra firme em Cuba, mas tudo indica que ele se fortalecerá pouco antes de chegar à Flórida. As informações são de que as tempestades atingem a região de Miami ainda com intensidade 5, enquanto deverão passar por Orlando com intensidade um pouco menor.

Nessa região dos Estados Unidos, cerca de 5,6 milhões de moradores, entre eles muito brasileiros, que estão no país a trabalho, por turismo ou por conta dos estudos, como também moradores nativos foram obrigados a deixar o local a fim de tentarem se proteger contra as fortes ventanias. O estado de alerta é máximo, pois, o fenômeno promete chegar até a Flórida ainda na manhã deste domingo (10). Também são esperadas ondas gigantes em cidades como Miami. #irmã