Publicidade
Publicidade

. Ele tinha apenas 34 anos quando se aposentou [VIDEO]. Conseguiu muito cedo o que muitos buscam a vida toda: descanso e garantia financeira. Brandon, cujo sobrenome não é revelado por questões de privacidade e segurança, deixou um #Emprego dos sonhos e passou a investir em viagens, cuidar da saúde, passar mais tempo com os amigos e família e claro, novos projetos.

Isso tudo parece um sonho, não é? Não para o jovem que aos 34 anos tinha uma única motivação: ganhar dinheiro. Para conseguir se aposentar antes do tempo previsto, Brandon guardava parte do valor que ganhava. Vivia de modo simples em uma área rural de Vermont, nos Estados Unidos [VIDEO], e investiu, durante anos, 70% do seu salário líquido.

Publicidade

Em 2014, o jovem pediu demissão, pois já tinha uma quantia suficiente para viver da sua renda. Então, se mudou para a Escócia com a esposa e continuou a trabalhar em projetos paralelos até se aposentar definitivamente em julho de 2016.

Quando o inesperado acontece

Só que nem tudo que reluz é ouro e o inesperado aconteceu. Brandon não se adaptou a nova rotina e surtou. Apesar de começar novas experiências, nada motivava o jovem o suficiente, que chegou a se matricular em uma academia para se exercitar, mas nem assim, ficou satisfeito. Para preencher todo o tempo que tinha sobrando, Brandon viajou para conhecer o mundo. Foram 14 países de 4 continentes diferentes em apenas três meses. Apesar de toda essa agitação, o jovem se viu infeliz com a sua nova vida. Então, após uma reflexão profunda, ele percebeu que a sua motivação era ganhar dinheiro, batalhar para ganhá-lo e não necessariamente tê-lo.

Publicidade

Sempre trabalhou focado e dedicado a ser promovido e ganhar ainda mais dinheiro. Fazia horas extras e desenvolvia outros projetos paralelos e estava feliz com isso, mas percebeu depois que se aposentou que o que te movia, não era o que fazia, mas as escolhas feitas pelo dinheiro.

A partir daí, ele entendeu de que deveria rever as suas motivações. Brandon tomou algumas atitudes para ajudá-lo nesse processo de melhoria interna e mudança de mentalidade, mas afirma que não é fácil. O jovem afirma que é por um lado é bom estar nessa posição confortável, mas perder o que move é muito complicado e ele não soube lidar com isso.

É ótimo se conseguir o que quer, mas ainda é preciso ter uma motivação. Se não for assim, o que te fará querer algo novo todos os dias? Ainda mais quando você não está plenamente feliz e precisa de desafios?”, finaliza #Estados Unidos #viajar