Publicidade
Publicidade

O mundo pode conviver com uma #Coreia do Norte nuclear? É essa a pergunta que muita gente anda se fazendo, especialmente após o que ocorreu na madrugada deste domingo (3). De acordo com informações de agências internacionais, o governo de Kim Jong-un lançou um #Bomba de Hidrogênio e o resultado foi considerado "bem-sucedido".

A informação é vista pela mídia internacional como devastadora e coloca ainda mais pólvora em uma relação que já vai mal com os Estados Unidos e o presidente Donald Trump.

Kim comemora sucesso de bomba de hidrogênio, que de tão potente causou terremoto

A bomba é considerada intercontinental. Ela é tão forte que consegue ser enviada a longas distâncias.

Publicidade

Mesmo sendo um teste, que no geral, é mais fraco do que uma explosão normal, a explosão da bomba causou um terremoto de 6,3 graus, na escala Richter. Os abalos foram sentidos no território da Coreia do Norte.

Esse é o sexto teste atômico em apenas 11 anos. O que espanta é o fato de Kim Jong-un apertar o cerco, especialmente após as críticas contra ele e o seu governo, o que pode demonstrar que o líder coreano não quer mesmo saber de conversa.

Coreia do norte prova ser grande potência nuclear com teste de bomba de hidrogênio

De acordo com Kim Jong-un, o teste prova que o seu governo deu um passo significativo e que o plano nuclear estaria quase pronto. O governo dos Estados Unidos, através de centros sismológicos, confirma o tremor no solo da Coreia.

Os cientistas ainda não relacionam os abalos sísmicos com uma possível bomba, mas se tratando de Coreia do Norte ninguém duvida mais nada.

Publicidade

Até porque o terremoto foi sentido apenas em um região que a Coreia tradicionalmente usa para fazer seus testes, que são condenados pelo mundo.

Governo do Japão confirma teste nuclear feito por Kim Jong-un e aumenta tensão mundial com possível guerra

Antes do anúncio oficial do governo de Pyongyang, o Japão havia confirmado o teste nuclear do país vizinho. Até mesmo a Rússia, que é aliada do governo coreano, nas últimas semanas, tem pedido cautela a todos os governos.

Alguns se mostram neutros e dão a ideia de que ficarão do lado de quem for atacado primeiro, o que explica a tamanha demora em um possível ataque dos Estados Unidos ao solo da Coreia do Norte.

Japão envia jatos para ver níveis de radiação nuclear

O território japonês é próximo ao da Coreia do Norte. Após perceber os abalos, o governo de lá enviou jatos que testaram os efeitos da radiação provocados pela bomba de hidrogênio. Kim Jong-un garante que tudo o que existe na bomba foi fabricado em seu país. #Kim Jong Un