Publicidade
Publicidade

Às vezes, quando estamos diante de situações difíceis, encontramos forças para fazer o inacreditável. Foi o que aconteceu em Miami, nos #Estados Unidos, durante a passagem do furacão Irma [VIDEO].

Uma mulher entrou em trabalho de parto e conseguiu dar à luz a seu bebê sozinha. Na manhã de domingo, dia 10, a mulher, residente no Bairro Little Haiti, começou a sentir os sintomas de que o bebê iria nascer e imediatamente ligou para o serviço de emergência de Miami, e para a sua felicidade as linhas telefônicas estavam ativas.

Entretanto, por conta da passagem do #Furacão Irma, o corpo de bombeiros não pôde se deslocar até o local para realizar o atendimento, e uma atendente a ajudou a ter o bebê.

Publicidade

O caso foi relatado através do Twitter da Polícia de Miami.

Ainda, segundo informações do Miami Herald, a atendente que a ajudou pelo telefone foi a assistente-chefe do Corpo de Bombeiros Eloy Garcia, que disse que não fez a orientação sozinha. Ela informou que teve ajuda do diretor médico assistente do Corpo de bombeiros, que foi passando todas as orientações necessárias.

Com a melhora da passagem do furacão, os bombeiros puderam enfim ir até a residência da mulher para prestar os primeiros socorros ao bebê e à mãe. Após os primeiros socorros, mãe e bebê foram encaminhados para o hospital mais próximo de sua casa.

Publicidade

A mãe encontrava-se muito emocionada por conseguir ter realizado seu próprio parto. Diante da situação extrema que passou, ela resolveu prestar homenagem ao furacão Irma [VIDEO] e deu ao bebê o nome de Nayiri Storm. Isto porque storm em português quer dizer tempestade.

Após o corrido, mãe e bebê passam bem, já tiveram alta do hospital e foram encaminhadas a princípio para um hotel.

O furacão Irma

O furacão foi classificado como de categoria 5, a mais forte, segundo a escala de medidas Saffir-Simpson. Considerado raro pelos meteorologistas, uma tempestade desse porte pode causar grande destruição.

Os moradores que estavam na rota do furacão receberam ordens para abandonar suas casas, pois a tempestade causou mortes e destruição.

Com cerca de 50 quilômetros de diâmetro, o olho do furacão pode trazer uma tranquilidade aparente e enganosa, que posteriormente é tomada por um muro de nuvens e ventos devastadores. Por isso, os moradores da roda devem estar sempre atentos.

Agora, depois de toda a situação calamitosa causada pelo furacão Irma, ele vem perdendo força e sua classificação já foi rebaixada. Resta para os atingidos a missão de reconstruir suas vidas.