De acordo com a rede BBC, o governo do Reino Unido [VIDEO] decidiu elevar o grau de atenção em relação à possibilidade da ocorrência de um atentado terrorista ao chamado "nível crítico", o que quer dizer que um ataque ao país é esperado para ocorrer a qualquer momento.

O nível de atenção chegou ao ponto máximo nesta sexta-feira (15) devido à detonação de um dispositivo explosivo improvisado dentro de um vagão de metrô que se encontrava na estação conhecida como Parsons Green, situada na região sudoeste de #londres. A explosão, ocorrida às 8h20 no horário local (4h20 no horário de Brasília) – ou seja, na chamada "hora do rush" da manhã londrina –, deixou ao todo 29 pessoas feridas, principalmente com queimaduras.

Publicidade
Publicidade

Felizmente, ninguém morreu [VIDEO] por causa da detonação do artefato, que estava escondido em uma sacola de supermercado. Para Frank Gardner, correspondente de segurança da BBC, a bomba não funcionou da forma como era pretendida, pois se assim tivesse acontecido, teria matado e mutilado todas as pessoas que estavam no raio de alcance da explosão.

A organização terrorista Estado Islâmico afirmou publicamente que está por trás do incidente, que foi classificado pela primeira-ministra britânica, Theresa May, como um "ataque covarde", e perpetrado com a intenção de "causar danos significativos".

Atenção ao máximo

A polícia londrina colocou o seu efetivo nas ruas e está procurando pela pessoa que plantou o dispositivo explosivo no metrô. Além disso, cerca de mil oficiais armados, trabalhando em conjunto com militares, farão patrulhas por todo o Reino Unido.

Publicidade

Para uma maior proteção, estes militares substituirão os policiais na guarda de locais que não são acessíveis ao público, como, por exemplo, os Palácios de Buckingham (residência oficial da monarquia britânica) e de Westminster (sede do Parlamento), além de Downing Street, imóvel atualmente ocupado por Theresa May.

Falando sobre as precauções tomadas, a primeira-ministra do Reino Unido afirmou que o patrulhamento "é um passo proporcional e sensato que providenciará segurança e proteção extra enquanto a investigação progride".

Mark Rowley, comissário assistente da Polícia Metropolitana de Londres (Metropolitan Police Service), disse que as investigações estão fazendo um "excelente progresso", ressaltando que os oficiais estão fazendo uma varredura nas redondezas de onde a explosão aconteceu em busca de imagens de câmeras de circuito interno. Rowley acrescentou ainda que os detetives já conversaram com dezenas de testemunhas, e que membros do público enviaram uma quantidade considerável de imagens e vídeos do incidente para as autoridades. #Terrorismo #Europa